Seu browser não suporta JavaScript!

25/05/2013 | Jornal O Globo on line

Oposição cobra explicações da Caixa sobre antecipação de pagamento do Bolsa Família

Por Demétrio Weber e Luiza Damé

BRASÍLIA - O líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), e o líder da MD (Mobilização Democrática, antigo PPS), deputado Rubens Bueno (PR), divulgaram notas neste sábado cobrando explicações da Caixa Econômica Federal sobre a antecipação de pagamento do Bolsa Família em maio.

O líder do PSDB diz que quer esclarecimentos do presidente da Caixa, Jorge Hereda, e avisou que vai protocolar requerimentos nesse sentido nas Comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara. Ele anunciou que acionará o Ministério Público Federal e que pretende convocar também a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, para saber se ela tinha conhecimento da liberação de pagamentos antecipado já na sexta-feira, dia 17 de maio, véspera da onda de boatos sobre o fim do Bolsa Família que levou 900 mil pessoas a agências da Caixa em 13 estados, no último fim de semana.

Segundo a nota, a Caixa teria inicialmente negado a liberação antecipada de pagamentos e agora mudou a versão, admitindo que isso ocorreu.

— A Caixa Econômica precisa dar explicações sobre o que motivou a antecipação dos benefícios e por que só agora admitiu ter feito o pagamento antes do previsto. Não nos parece ser rotineiro e fácil antecipar o pagamento de R$ 2 bilhões de uma hora para outra - afirmou o tucano, de acordo com a nota.

Sampaio quer que a Polícia Federal investigue se a mudança na data sem comunicação prévia pode ter contribuído para a boataria.

Já Rubens Bueno diz que requereu informações sobre eventuais falhas no sistema de pagamento do Bolsa Família ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, na última terça-feira.

— A atitude da Caixa pegou a população de surpresa e pode ter contribuído para a criação e propagação do boato. O banco vinha negando problemas no sistema de pagamento, mas agora acabou admitindo que liberou dinheiro sem avisar ninguém. É preciso uma explicação clara sobre essa operação, até porque já teve até uma ministra (Maria do Rosário, dos Direitos Humanos) acusando a oposição de espalhar o boato — declarou Bueno, conforme a nota da MD.

Para o líder da MD, os boatos sobre o fim do Bolsa Família teriam beneficiado o PT e o governo Dilma Rousseff:

— Quem foi que se beneficiou do boato? É óbvio que foi o PT e a presidente Dilma, que estão em escancarada campanha antecipada para reeleição. Então, esperemos que a Polícia Federal, que merece nossa confiança, apure com independência e rapidez todo esse episódio — disse Bueno.

Mais cedo, o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara, deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), disse que vai pedir à Polícia Federal, na próxima segunda-feira, informações sobre o inquérito que investiga o boato sobre o fim do Bolsa Família. O deputado tucano afirmou ainda que a comissão vai acompanhar a investigação da Polícia Federal.

— Estamos diante de uma ação orquestrada, uma vez que se utilizou de telemarketing e do cadastro exclusivo do governo. O clima de temor que se propagou junto aos pobres foi uma violência inaceitável. Resta descobrir que interesse político engendrou esse absurdo —afirmou.

Segundo o deputado, é preciso saber quem pagou pelo serviço de telemarketing e como o cadastro do Bolsa Família, com telefones dos beneficiários, foi acessado.