Seu browser não suporta JavaScript!

08/12/2011 | Jornal O Estado de São Paulo

Oposição pede informação sobre transações de Pimentel

A oposição decidiu atacar em outras frentes para tentar driblar a blindagem do governo no Congresso ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o petista Fernando Pimentel. Hoje, o líder do PSDB, Duarte Nogueira (SP), protocolou no Conselho Administrativo de Controle das Atividades Financeiras (Coaf) pedido de informações sobre as transações feitas por Pimentel e a P-21, empresa de consultoria do ministro.

No ofício encaminhado ao presidente do Coaf, Antonio Gustavo Rodrigues, o líder tucano pergunta se existem no Conselho registro de ocorrências suspeitas, atípicas ou investigações em andamento relativas às transações bancárias efetuadas, nos anos de 2009 e 2010, por Pimentel ou pela P-21. Ontem, depois de o governo derrubar o requerimento de convocação de Pimentel na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, os tucanos protocolaram representações no Ministério Público Federal do Distrito Federal e na Comissão de Ética da Presidência da República solicitando abertura de investigação para apuração de suposta prática de improbidade por parte de Pimentel.

O PSDB vai tentar novamente, na semana que vem, convocar o ministro para se explicar na Câmara. O deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) apresentou hoje requerimento na Comissão de Desenvolvimento Econômico Indústria e Comércio. "Vamos perseverar na convocação do ministro", disse Leite. Matéria do jornal O Globo sugere tráfico de influência da consultoria do ministro e que Pimentel faturou pelo menos R$ 2 milhões com sua empresa de consultoria, a P-21 Consultoria e Projetos Ltda., em 2009 e 2010.