Seu browser não suporta JavaScript!

03/08/2014 | Aécio Neves 45

Oposição se reúne em Brasília para pedir punição de responsáveis pela farsa da CPI da Petrobras

O líder do PSDB no Senado e candidato a vice-presidente na Coligação Muda Brasil, Aloysio Nunes Ferreira (SP), reúne-se nesta segunda-feira (04/8) com lideranças políticas de oposição para defender ampla investigação da farsa montada na CPI da Petrobras.

“Vamos pedir providências já. O caso tem que ser investigado, e os responsáveis punidos”, disse o líder, que marcou conversas também com o coordenador jurídico da Coligação Muda Brasil, o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP), e o coordenador-geral da campanha, o senador José Agripino Maia (DEM-RN).

Em seguida, Aloysio acrescentou: “O Senado foi ultrajado por essa farsa. Imagina se isso acontecesse no Congresso dos Estados Unidos. Você acha que ficaria impune?”.

Na edição desta semana, a Revista Veja traz reportagem informando que teve acesso a um vídeo que revela a existência de uma farsa na CPI. Segundo a denúncia, a comissão foi criada com o objetivo de não punir os responsáveis.

Para isso os governistas e petistas, de acordo com a revista, coordenaram um esquema para que os investigados recebessem as perguntas que teriam de responder para os parlamentares. O vídeo tem 20 minutos.

Possibilidades

O líder afirmou que estuda a possibilidade de encaminhar representações contra os envolvidos tanto ao Ministério Público como ao Senado, já que funcionários da Casa participaram do que ele julga ser uma “armação”. Aloysio também quer saber se a presidente Dilma Rousseff (PT) tinha conhecimento do esquema.

Na reunião desta segunda-feira, Aloysio quer também que estejam presentes integrantes da assessoria jurídica do PSDB. “Vamos discutir quais são as medidas legais que podem ser tomadas diante desse escândalo, mas acho que algumas providências o próprio Renan [Calheiros, presidente do Senado] pode e deve tomar”, afirmou.

O líder disse que o PSDB e aliados querem a apuração sobre a participação da presidente Dilma no episódio. “A presidente [Dilma Rousseff] tem pelo menos responsabilidade moral neste caso. É impossível que ela não soubesse de nada”, afirmou.

De acordo com a reportagem da Veja, a farsa teve a participações de funcionários ligados à Secretaria de Relações Institucionais, comandada pelo ministro Ricardo Berzoini. Aloysio lembrou que Berzoini esteve envolvido no caso do chamado “dossiê dos aloprados” na eleição presidencial de 2006. Naquela ocasião, petistas foram flagrados com um dossiê com acusações falsas contra integrantes do PSDB.