Seu browser não suporta JavaScript!

30/01/2005 | Jornal de Turismo

Otávio Leite: ´Rio de Janeiro confirma liderança no turismo”

Na contramão do PIB nacional que encolheu 1,2 % - do segundo para o terceiro trimestre desse ano - o setor turístico obteve um robusto incremento de 45% em relação ao mesmo mês no ano passado, perfazendo a expressiva receita de U$ 319 milhões. Isso revela o formidável potencial econômico que o setor possui.

Se levarmos em conta o período de janeiro a setembro desse ano, a entrada de dólares no Brasil somou U$ 2,84 bilhões (22,36% a mais que o mesmo período, em 2004). Da mesma forma, enquanto o mercado estima em 2,5% o crescimento da economia brasileira para esse ano, prognósticos otimistas apontam para 9%, o aumento do turismo nacional, contra 4,5% do turismo mundial. E o mais importante é que o Rio segue na proporção nacional.

O fato é que o turismo representa hoje 11% do PIB nacional e responde por uma cadeia composta por 52 setores. Inegavelmente, a olhos vistos, o turismo vem ganhando corpo como fonte geradora de empregos e de receita, podendo atingir níveis extraordinários nos próximos anos. Há perspectivas de contratação em todas as áreas - de agências de viagens a hotéis e restaurantes.

O ano de 2005 deixa-nos um saldo positivo e as perspectivas para 2006 são muito melhores ainda.

O Brasil vai encerrando com uma média de 5,4 milhões de turistas estrangeiros sendo que, 1,9 milhão destes passaram pelo Rio de Janeiro - 36,7%. Para o nosso tradicional Réveillon são aguardados cerca de 580 mil turistas. Até março do ano que vem, esses turistas terão gerado uma receita para o Rio na casa dos U$ 1,74 bilhão.

O número de desembarques internacionais confirmam a força do turismo no Brasil: em setembro foram 521 mil desembarques - 14,2% a mais que setembro do ano passado. Para fechar o ano são esperados 7 milhões de passageiros estrangeiros - o suficiente para revelar os bons sinais de crescimento.

O setor de eventos, feiras e congressos começou o ano contabilizando uma vitória, ao obter a importante redução da alíquota do ISS. Pouco depois, o Rio foi eleito cidade-sede do próximo Congresso da Abeoc, em 2006, o que nos revela um cenário bastante positivo visto que a indústria de congressos, convenções e feiras movimenta no Brasil, anualmente, algo em torno de R$ 9,9 bilhões e destes 30% circulam no município do Rio. Ao todo foram 164 realizados na cidade este ano e, para o ano que vem, já temos 51 eventos agendados.

Outro saldo positivo foi o aumento no fluxo de turistas que cresceu 20% - do verão de 2004 para o verão 2005 - o que provocou um incremento no mercado paulista e sul-americano, regiões que trazem respostas mais rápidas. Esse resultado nos deixou profundamente otimistas quanto ao crescimento da procura do Rio como destino para o turismo de lazer.

Outra vitória foi a promoção conjunta firmada entre as Prefeituras do Rio e de São Paulo - o Superweekend - oferecendo pacotes mais baratos entre as duas cidades, nos finais de semana. Assim cariocas e paulistas podem desfrutar das cidades-irmãs a preços acessíveis. Cariocas respondem por 9,4% do fluxo turístico de São Paulo e paulistas respondem por 14,6% do total de visitantes do Rio.

A revitalização do Aeroporto Internacional Tom Jobim, questão de interesse nacional e suprapartidária, mereceu o apoio e o engajamento de todas as esferas de governo - federal, estadual e municipal - e pôde ser comemorada. Como um dos precursores do movimento, que remonta ao tempo de quando ainda era vereador dessa cidade, a vitória teve sabor especial. A transferência dos vôos do aeroporto Santos Dumont para o Galeão provocou um crescimento real de 15% no fluxo de passageiros, refletindo também na geração de 500 novos empregos.

O Rio enfatiza sua vocação como laboratório para discussão do turismo. O turismo como força para o combate a pobreza é um tema que nos desafia, porque é preciso elaborar políticas públicas em parceria com a iniciativa privada para enfrentar o problema do desemprego.

E, por fim, o Rio fecha 2005 confirmando sua vocação como principal porta de entrada e líder no ranking de cidades mais visitadas do país ao conquistar o título de Melhor Destino Turístico da América do Sul, pela World Travel Awards e ainda foi eleito como uma das 10 melhores cidades da América do Sul nos atributos simpatia, pontos turístico e simpatia.

O futuro do turismo é realmente promissor. Vamos a ele.