Seu browser não suporta JavaScript!

15/07/2012 | Jornal O Globo

Paes e Lula são multados por propaganda eleitoral antecipada

RIO - O prefeito Eduardo Paes (PMDB), candidato à reeleição, e o ex-presidente Lula foram multados em R$ 5 mil pela Justiça Eleitoral, por propaganda antecipada.

A representação foi feita pelo PSDB, a pedido do candidato tucano Otavio Leite, após a participação de Lula na inauguração do corredor de ônibus articulados Transoeste, no dia 6 de junho. A via liga Santa Cruz à Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade.

Durante o evento, que contou ainda com a presença do governador Sérgio Cabral (PMDB), Lula disse que apoiaria Paes "com mais convicção" do que em 2008 e que "valeu a pena" pedir votos para ele na televisão naquele ano.

— Em 2008, eu cheguei ao aeroporto da base aérea de Santa Cruz, e o governador Sérgio Cabral pediu que eu apoiasse o Eduardo Paes para ser prefeito do Rio. Confesso que, por eu não conhecê-lo, tinha dúvidas. Mas fui convencido por Cabral a apostar nesta figura (Paes). Hoje eu posso dizer para vocês que valeu a pena pedir votos para o Eduardo Paes. Posso lhe dizer, Eduardo, que, em 2012, eu tenho muito mais convicção — disse o ex-presidente. E, no fim do discurso, Lula ainda puxou Paes pela mão, o abraçou e disse:

— É com muito orgulho que eu posso dizer ao povo do Rio de Janeiro: um dia, tive coragem de ir para a televisão e pedir votos para este moço (Paes).

No processo, a defesa do ex-presidente diz que as acusações têm base em reportagens descontextualizadas. Alega também que não há gravações que comprovem que as declarações têm cunho eleitoral.

No entanto, a juíza Ana Paula Pontes, da 192ª Zona Eleitoral do Rio, entendeu o contrário. A magistrada afirma que o ex-presidente "pediu expressamente votos" ao prefeito Eduardo Paes.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Paes informou que os seus advogados já recorreram da decisão, neste domingo.