Seu browser não suporta JavaScript!

09/10/2001 | Jornal O Dia

Pais de menina ferida enfrentam dono de pit bull

O surfista Ronaldo Cavalcante de Moura, 24 anos, dono do pit bull que mordeu a estudante Maria Eduarda Fauvel Rodrigues de Oliveira, 11 anos, no Recreio dos Bandeirantes, quinta-feira, depôs ontem na 16ª DP (Barra da Tijuca). Na delegacia, Ronaldo se desentendeu com os pais da menina, o analista de sistemas Eduardo Rodrigues de Oliveira e Jacqueline Fauvel, síndica do prédio onde ele mora.

Durante o depoimento, Ronaldo disse que sua cadela, Kirra, estava presa na coleira e que não deixou de prestar socorro. “Ele veio com ar de deboche. O pit bull sempre andava solto, e Ronaldo nunca atendeu aos nossos pedidos”, revoltou-se o pai. Jacqueline estava nervosa porque dependia da entrega das carteiras de vacinação da cadela para iniciar o tratamento da filha.

Segundo o delegado Antônio Serrano, o caso será encaminhado ao Juizado Especial Criminal até o fim da semana. Ronaldo é acusado de omissão de cautela na guarda de animal e lesão corporal e pode pegar de um a quatro anos de detenção, por delito.

Hoje, os vereadores começam a discutir a criação de uma lei municipal que estabeleça normas para a circulação dos cães nas ruas, a exemplo da lei estadual do deputado Carlos Minc (PT). Os vereadores Cláudio Cavalcanti (PFL), Otavio Leite (PSDB) e Leila do Flamengo (PFL), que têm projetos diferentes, se reunirão para elaborar proposta única.