Seu browser não suporta JavaScript!

15/12/2011 | Portal PSDB na Câmara

Palestras fantasmas complicam ainda mais a situação de Pimentel

Após o jornal “O Globo” noticiar, nesta quinta-feira (15), que o ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) recebeu dinheiro por palestras fantasmas, deputados do PSDB reiteraram a necessidade de o gestor prestar esclarecimentos sobre as atividades de consultoria. Enquanto a presidente Dilma pede para Pimentel resistir às denúncias, as irregularidades continuam aparecendo.

As palestras para a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), citadas pelo ex-presidente da entidade Robson Andrade como prova dos serviços prestados pelo titular, não aconteceram. Levantamento feito pelo jornal mostra que Pimentel não viajou às cidades para fazer as apresentações em 2009, ano em que sua empresa, a P-21 Consultoria e Projetos, foi contratada por R$ 1 milhão para prestar o serviço.

Para o líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), as investigações devem continuar. “O ministro se nega a ir ao Congresso, o governo blinda a sua convocação e a cada dia que passa ele se enrola mais tentando explicar as consultorias. Efetivamente, o que parece é que elas não foram feitas”, ressaltou. “Vamos continuar fiscalizando e buscando as informações que a sociedade não obteve”, completou. Segundo o tucano, o gestor não deveria separar a vida pública da particular. “Pimentel tem um tratamento diferenciado em relação aos outros ministros”, reprovou.

Reinaldo Azambuja (MS), por sua vez, defende o afastamento. “Ele deveria sair para que pudéssemos fazer uma apuração minuciosa. Isso confunde ainda mais seu relacionamento com o setor privado. Não é porque na época ele não ocupava cargo público que não tenha que dar satisfações ao povo”, disse. “A presidente erra ao deixar o ministro participando do governo com essa enxurrada de denúncias”, acrescentou.

A situação está cada vez mais complicada, na opinião de Otavio Leite (RJ). “O que me deixa perplexo é que Pimentel disse que iria ao Congresso. Apresentamos vários requerimentos com a finalidade, mas a base do governo derrubou as iniciativas. A transparência é um pressuposto das ações políticas. Não é permitido a qualquer homem público sob suspeita se esconder. A partir do momento em que ele faz isso, fica claro que há problemas, o que é lamentável”.

A frase:

“O importante não é só o ministro ser afastado depois que a irregularidade acontece, mas verificar a extensão do dano que foi causado, punir e cobrar aos cofres públicos o ressarcimento do que foi desviado. Infelizmente, dificilmente isso tem acontecido. O nível de recuperação tem sido muito baixo. E o governo ainda comemora que está combatendo a corrupção. Mas o que ocorre é o aumento do problema.”

Deputado Duarte Nogueira (SP)

Declaração mentirosa

- As unidades regionais da Fiemg desmentiram o ex-presidente da entidade Robson Andrade e disseram que o ministro Fernando Pimentel nunca deu palestras nesses locais em 2009. Ao justificar pagamento de R$ 1 milhão a Pimentel, Andrade disse que as palestras foram parte do serviço de consultoria.

- Atualmente, Andrade é presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e, na última semana, deu entrevista em Brasília para explicar o trabalho realizado por Pimentel quando ele deixou a prefeitura de Belo Horizonte. Na época do contrato com a P-21, Andrade estava à frente da Fiemg.

(Reportagem: Letícia Bogéa