Seu browser não suporta JavaScript!

08/06/2011 | Jornal Panrotas online

PL para o receptivo é discutido em audiência na Câmara

Foi discutido hoje, em audiência pública na Câmara dos Deputados, o PL 1375/07, do deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), que pretende destinar a empresas do setor de turismo receptivo os mesmos benefícios fiscais atualmente concedidos aos exportadores.

A convidada Maria Lúcia Fattorelli, coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, apontou algumas dificuldades que o turismo enfrenta hoje. Entre elas, a sobrevalorização cambial provocada pelos juros altos praticados no Brasil. “Este fator precisa ser considerado, porque estimula os brasileiros a viajarem para o exterior e não para destinos nacionais e, por outro lado, desestimula a vinda de estrangeiros para o País”, afirmou.

Fattorelli também se referiu à insuficiência de investimentos na segurança pública, no saneamento, no transporte e em outros setores que colaboram diretamente, segundo ela, para que o turismo brasileiro não cresça como deveria. A coordenadora aponta que a dívida externa afeta negativamente este quadro à medida que enxuga grande parte do orçamento do País.

“Em 2010, a dívida consumiu quase 45% do orçamento, prejudicando o investimento nas demais áreas. Para o turismo, por exemplo, foi destinado apenas 0,04% do montante, o mesmo percentual que foi entregue à área de saneamento. O transporte recebeu 0,78%”, citou. Para Fattorelli, o baixo investimento interfere na qualidade destes setores, que, por sua vez, colaboram para afastar os turistas estrangeiros.

A coordenadora apontou ainda o contingenciamento de verba do Ministério do Turismo como fator negativo para o avanço do setor. De acordo com ela, o maior corte no orçamento deste ano foi o da pasta, com diminuição de 84% do montante