Seu browser não suporta JavaScript!

09/12/2010 | Portal Terra

PMDB assina acordo para revezar presidência da Câmara com PT

O vice-presidente eleito, Michel Temer (PMDB), assinou nesta quinta-feira um acordo sobre os apoios nas eleições para a presidência da Câmara com o PT. No primeiro biênio do mandato da presidente eleita, Dilma Rousseff, o PMDB dará apoio ao candidato do PT à presidência da Câmara. Para o segundo, será a vez do PT apoiar o nome indicado pelo PMDB.

O acordo foi encaminhado para o presidente do PT, José Eduardo Dutra. Na semana que vem, a bancada petista deve definir o nome da sigla a ser indicado para a presidência da Casa. Há pelo menos candidatos: o líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza, o ex-presidente da Casa Arlindo Chinaglia (SP) e o atual vice-presidente da Câmara, Marco Maia (RS).

Líder tucano critica disputa pela Câmara

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, João Almeida (BA), criticou a disputa entre PT e PMDB pela presidência da Casa. Almeida disse que a briga interna enfraquece o Legislativo e faz prevalecer a vontade do Executivo. O líder afirmou que a presidência da Câmara deve refletir o tamanho das bancadas eleitas.

"Sempre lutamos para que a presidência da Casa refletisse o resultado das urnas. Não tem cabimento turvar o resultado da urna com formação de blocos. Toda vez que realizamos essas disputas desvalorizamos o Legislativo porque abre a possibilidade de o executivo entrar e dar as cartas", disse.

Almeida afirmou que a oposição não vai formar um "blocão" para lançar um candidato à presidência da Câmara. No entanto, ele não descartou completamente a possibilidade. "A circunstância pode nos levar a isso, mas não é a intenção nem o propósito", afirmou.

A posição do partido foi discutida nesta quinta-feira com integrantes da bancada na Câmara dos Deputados. Almeida afirmou que o PSDB vai passar por uma "reestruturação" em 2011. "Temos que renovar a estrutura organizacional para ampliar quadros de filiados e militantes, realizar convenções regularmente, evitar prorrogações de mandato e acabar com a ideia de que o partido só existe para as eleições", declarou.

A liderança do partido vai se reunir para eleger o próximo líder da bancada na Câmara no dia 26 de janeiro. Estão na disputa os deputados Duarte Nogueira (SP), Otavio Leite (RJ) e Paulo Abi-Ackel (MG).

Com informações da repórter Luciana Cobucci e da Agência Reuters.