Seu browser não suporta JavaScript!

16/02/2009 | Jornal O Dia

Polícia esbelta

Uma pesquisa encomendada em 2004 pelo então deputado estadual Otavio Leite (PMDB) revelou que apenas 20% dos policiais civis e militares fazem exercícios físicos. O dado serviu como base para o parlamentar criar o projeto de lei 1337/2004 que obriga sevidores das duas instituições praticarem regular atividade física. Cinco anos depois, mas agora como e deputado federal, Leite está confiante que o projeto sairá do papel por meio de seu colega de partido, o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha. Segundo Leite, o deputado vai colocar o projeto em votação depois do Carnaval.

"Temos que partir do princípio do mens sana in corpore sano (mente sã num corpo são). O trabalho do policial está diretamente ligado a sua aptidão física. Bem preparados fisicamente, trabalharão melhor para a Segurança Pública. Exercício físico é fundamental, até para evitarmos que os policiais fiquem barrigudos como muitos que temos visto", explicou Leite.

Uma das justificativas do projeto de lei apresentado pelo deputado é que o exercício físico funciona "não só como forma de contribuir para um melhor desempenho de suas funções mas até mesmo para resguardar-lhes a integridade física nas situações de perigo e estresse que comumente enfrentam".

O projeto prevê parcerias com clubes e academias de polícia para as unidades que não têm estrutura para os policiais malharem.

Procurados pelo O DIA, as polícias Civil e Militar não falaram sobre o assunto.