Seu browser não suporta JavaScript!

13/03/2012 | Jornal O Globo online

Pré-candidatos à prefeitura do Rio definem comando de campanha

Por Juliana Castro

RIO – Escolhidos por seus partidos para enfrentar a disputa pela prefeitura do Rio na eleição municipal de outubro, quatro pré-candidatos avançaram para a segunda etapa: a escolha dos coordenadores de campanha. Eduardo Paes (PMDB), Marcelo Freixo (PSOL), Rodrigo Maia (DEM) e Otavio Leite (PSDB) elegeram seus homens de confiança, os responsáveis por tocar o barco nos próximos sete meses de corrida eleitoral.

Atual vice-prefeito do Rio, Carlos Alberto Muniz deu adeus à possibilidade de continuar no cargo com a possível reeleição de Eduardo Paes. Foi sacrificado em nome da manutenção da aliança entre PT e PMDB, dando lugar na chapa ao vereador petista Adilson Pires. De consolo, ficou com a coordenação da campanha de Paes. O peemedebista, aliás, é o que mais está próximo de fechar também o nome do marqueteiro, outro posto estratégico na campanha.

- Ainda não fechamos, mas deve ser o mesmo da última campanha, o Renato Pereira – afirmou o presidente do PMDB-RJ, Jorge Picciani.

Pereira andou em terras venezuelanas fazendo a campanha de Henrique Capriles, adversário do presidente Hugo Chávez.

Com pouco tempo de televisão, Freixo escolheu o amigo e deputado federal Chico Alencar, também do PSOL, para coordenar sua campanha e pensar alternativas para suprir a diferença, em minutos, para os adversários.

- O Chico vai ser uma pessoa muito importante nesta coordenação. Ele tem uma importante visão de campanha - afirma o socialista, que escolheu o ex-integrante de “O Rappa” Marcelo Yuka para vice.

De início, Freixo montou grupos de especialistas para discutir temas como Educação, Saúde, Transportes e seguranças. Entre os nomes que analisam soluções para a cidade estão o engenheiro da Coppe/UFRJ Fernando McDowell e o ex-secretário nacional de Segurança Pública Luiz Eduardo Soares, que escreveu o livro “Elite da Tropa” com André Batista e Rodrigo Pimentel. O filme “Tropa de Elite”, do diretor José Padilha, foi inspirado na publicação.

- Temos os que pensam a campanha, um grupo que se encontrou algumas vezes, e um grupo mais operacional, que é gente do cotidiano ligado a mim – afirmou Freixo, que, sem dinheiro para a campanha, ressaltou que não terá um marqueteiro gabaritado no mercado.

O vereador Alexandre Cerruti (DEM), que não tentará reeleição, foi o escolhido de Rodrigo Maia para ser o responsável pela organização da campanha.

- Ele tem muita experiência na cidade e coordenou campanhas do meu pai – afirmou o pré-candidato do DEM, filho do ex-prefeito Cesar Maia, que ainda está conversando com marqueteiros do mercado.

O plano de governo do democrata ficará a cargo do secretário-geral do PR no Rio e candidato derrotado ao governo do Rio em 2010, Fernando Peregrino. Para montar o texto, Rodrigo percorreu - ao lado da vice na chapa, Clarissa Garotinho - bairros da Zona Oeste para descobrir os pontos mais críticos na opinião dos eleitores e sugestões para estes problemas.

Otavio Leite, por sua vez, elegeu o deputado estadual Luiz Paulo (PSDB) para articular suas estratégias. Presidente dos tucanos no Rio, Luiz Paulo foi também um dos principais apoiadores de Otavio na queda de braço com a vereadora Andrea Gouvêa Vieira, sua concorrente para ter indicação do partido e concorrer à prefeitura.

- Luiz Paulo tem vasta experiência na cidade do Rio, minha total confiança política e tem qualidades para contribuir neste comando – derreteu-se o tucano, que entre os pré-candidatos confirmados até agora é o único a não ter escolhido o vice.

Otavio já adiantou que sua campanha não contará com um marqueteiro de grande nome no mercado.

- Não vou atrás de nomes badalados. O Rio tem ofertas amplas de profissionais muito competentes em áudio e vídeo que não têm a fama dos maiores.