Seu browser não suporta JavaScript!

22/11/2004 | Jornal do Brasil

Prefeito se declara candidato

Cesar Maia confirma que dificilmente ficará no cargo e prepara Otavio Leite para ser ´´co-prefeito´´, com funções executivas

O prefeito Cesar Maia deixou claro, ontem, pela primeira vez, que dificilmente cumprirá os quatro anos como prefeito reeleito. Ao anunciar as diretrizes sobre a composição do governo municipal, o prefeito revelou que sua prioridade é ser candidato à Presidência. Se a candidatura não se concretizar, tentará a Vice-Presidência ou o governo do estado. Só em último caso continuará na prefeitura.

- O PFL, em dezembro, vai anunciar oficialmente meu nome para a Presidência da República. Quando vejo que a cidade sequer tem representação no primeiro escalão do governo Lula, diria que é uma obrigação dos políticos do Rio de Janeiro ter espaço em nível nacional. A cidade não pode se omitir de ter uma candidatura do Rio ao governo federal - explicou.

Por essas razões, Cesar Maia anunciou, em entrevista coletiva, que Otavio Leite (PSDB) será mais do que um vice-prefeito, e sim um co-prefeito preparado para assumir a administração no momento em que se afastar. Cesar Maia anunciou que, por meio de um decreto, será criada a macrofunção de Desenvolvimento Econômico Sustentável. Nessa macrofunção, subordinada administrativamente ao vice-prefeito, os secretários vão despachar diretamente com o vice, integrando-se à estrutura que será coordenada por Otavio Leite.

O vice-prefeito eleito disse que vai se empenhar em aprender tudo o que puder nos quatro anos. Se Cesar Maia sair antes, ele cumprirá a Constituição.

- Tenho a sensação de que fui admitido no doutorado em política e que terei como orientador de tese o Cesar Maia. Os aviões têm pilotos e co-pilotos e é possível que eu assuma o posto do piloto. Fico satisfeito com o peso da responsabilidade e com o convite para que eu passe do papel de vice-prefeito clássico para o de co-prefeito. Será uma grande oportunidade de aprendizado e de desenvolvimento político servir ao lado do prefeito - afirmou

Na reunião na casa do presidente regional do PSDB, Marcello Alencar, em São Conrado, foram definidas as três secretarias que caberão ao PSDB: a do Trabalho, a nova Secretaria Especial de Promoção das Pessoas com Deficiências e a Secretaria de Saúde, que será dividida em duas subsecretarias, desmembradas para que fiquem mais dinâmicas. Isso, no entanto, ainda depende de aprovação da Câmara dos Vereadores.

Ronaldo Cezar Coelho continua na Saúde, mas os demais secretários ainda não foram escolhidos. Na Secretaria Especial de Promoção das Pessoas com Deficiências será criada uma estrutura que engloba um sistema único de atendimento descentralizado e volante em cerca de 180 comunidades carentes.

Cesar Maia revelou também que sua irmã, Ana Maria Maia, deixará a presidência da Riotur e ocupará a subsecretaria responsável pelos eventos esportivos e pelo réveillon.

Na opinião do ex-governador Marcello Alencar, a união do PSDB e do PFL vai melhorar a política do Rio de Janeiro e a vida da população carioca.

- Só podemos esperar o êxito e que essa aliança fortaleça o nosso futuro, que se apresenta promissor. O PSDB tem uma posição marcada para a eleição em 2006 e essa aliança no Rio deve repercutir e se tornar efetiva em outros pleitos.

Alencar afirmou que conhecia a intenção do PFL de ter Cesar Maia como candidato, mas foi surpreendido pela declaração à imprensa, feita ontem pelo prefeito.

-É possível que o PSDB também lance um candidato para as eleições presidenciais - continuou.

O que mais agradou Marcello Alencar é ver que a aliança entre o PSDB e o PFL foi fortalecida pela declaração do prefeito que espera mais do que uma aliança, mas uma integração entre os partidos.

- Se Cesar Maia deixar o cargo de prefeito, vai assumir o vice Otavio Leite, o que exige uma manifestação de confiança. Afinal de contas Otavio Leite foi eleito. Fui governador duas vezes e existe a possibilidade de voltar a ocupar a direção da cidade. Temos experiência e há vários outros fatores que poderão ajudar na administração do Rio de Janeiro - afirmou Marcello Alencar.

Hoje é a vez do presidente estadual do PMDB, Anthony Garotinho, se reunir com delegados e suplentes do partido na sede do PMDB estadual. O principal tema do encontro é definir se os peemedebistas fluminenses apoiarão o governo de Luiz Inácio Lula da Silva e se o partido pretende se candidatar à Presidência da República, em 2006.

No dia 12 de dezembro, em Brasília, a convenção nacional do PMDB receberá o resultado das discussões tomadas no Rio de Janeiro.