Seu browser não suporta JavaScript!

14/12/2004 | Jornal O Globo

Prefeito tentará assumir rede de esgoto em favelas

A prefeitura quer assumir a implantação de redes de esgoto em favelas e na Bacia de Sepetiba, hoje sob a responsabilidade da Cedae A intenção foi anunciada ontem pelo prefeito Cesar Maia. Ele acrescentou que tentará costurar um acordo com o governo do estado, tendo como intermediária a Secretaria nacional de Saneamento Ambiental, para que a proposta saia do papel.

— Com a concessão, a Cedae ficaria com a operação da rede na Zona Sul, na Tijuca e na Barra, que respondem por 70% das receitas arrecadadas. Discuti este assunto com o secretário de Saneamento (Abelardo Oliveira Filho), que propôs fazer a intermediação — disse Cesar.

Procurada, a assessoria da governadora Rosinha Matheus não quis se pronunciar sobre o projeto. Isso porque ela ainda não foi informada oficialmente sobre a proposta da prefeitura.

Uma das propostas é que haja concessão do serviço

Cesar Maia, porém, não informou como obteria recursos para manter os serviços em funcionamento. Uma das hipóteses é que o serviço seja feito por concessão. Em 2001, o prefeito chegou a organizar audiências públicas para licitar a concessão. A proposta, porém, não foi adiante devido a liminares obtidas na Justiça.

As declarações do prefeito foram dadas durante a apresentação do primeiro secretário indicado pelo PSDB para integrar a equipe de Cesar Maia a partir de 2005. O procurador do estado Augusto Werneck será o secretário de Trabalho e Renda. Werneck ocupou cargos no primeiro escalão da administração pública nas gestões de Marcello Alencar na prefeitura e no governo do estado.

O vice-prefeito eleito, Otavio Leite, disse que ainda não estão escolhidos os ocupantes de outros dois cargos: a Secretaria especial do Deficiente Cidadão e a presidência da Riotur. No caso da Riotur, não há pressa: isso porque ficou acertado que Ana Maria Maia, irmã do prefeito Cesar Maia, só deixará o cargo depois do carnaval, já que ela está organizando o festejo.

O deputado federal Ronaldo Cezar Coelho permanece na Secretaria de Saúde, mas o tucano é da cota pessoal do prefeito.