Seu browser não suporta JavaScript!

10/04/2007 | Folha Online

Projeto que cria Dia de Frei Galvão deve tramitar em regime de urgência

Na tentativa de garantir a aprovação do projeto que define o dia 11 de maio deste ano como feriado nacional em homenagem a Frei Galvão, os deputados que apóiam a proposta se articulam para que a matéria tramite em regime de urgência na Câmara. O autor do projeto na Casa, deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), disse que a urgência é uma estratégia para garantir a votação do projeto em tempo hábil.

Preocupado com a repercussão que a matéria provocou no mercado financeiro, o governo federal estuda apresentar emenda ao projeto para que a data seja apenas ponto facultativo --e não feriado nacional.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) prometeu encaminhar hoje emenda ao projeto para transformar o feriado em ponto facultativo. Termina nesta terça-feira o prazo para apresentação de emendas ao projeto na Comissão de Educação da Câmara, onde tramita a matéria.

Após a informação de que o governo pretende tornar ponto facultativo o Dia de Frei Galvão, o volume financeiro de contratos de juros futuros (DI) negociados na BMF saltou de R$ 37,6 bilhões para R$ 99 bilhões numa sinalização de que o mercado financeiro se tranqüilizou ante a possibilidade de mudança. (Você aprova a criação de um feriado para comemorar o Dia de Frei Galvão? Vote na enquete)

O projeto prevê feriado apenas neste ano para comemorar a canonização de Frei Galvão que será efetivada pelo Papa Bento 16 no dia 11 de maio, durante visita do pontífice ao Brasil.

´Estamos abrindo várias frentes para dar um percurso mais veloz a essa matéria. O importante é termos uma data para reflexão nacional sobre o Frei Galvão´, disse Leite.

O Senado Federal já aprovou projeto semelhante, de autoria do senador Francisco Dornelles (PP-RJ), que também cria o feriado no dia 11 de maio. Quando o projeto chegar à Câmara, será reunido ao do deputado tucano para votação.