Seu browser não suporta JavaScript!

07/10/2016 | Jornal O Globo online

PSDB declara neutralidade no 2º turno no Rio, mas orienta não votar em Freixo

RIO - Após uma reunião de quase três horas na manhã desta sexta-feira, o diretório municipal do PSDB decidiu por unanimidade manter-se neutro no segundo turno. A legenda, no entanto, liberou seus filiados a votar no candidato Marcelo Crivella (PRB).

— O PSDB como um todo nega e repudia qualquer possibilidade de apoio ao PSOL. Devido às divergências políticas e ideológicas profundas, liberamos nossos quadros a tomarem a decisão que quiserem, desde que não seja a candidatura do PSOL — ressaltou o presidente municipal do diretório tucano, o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha.

Segundo o candidato à prefeitura derrotado do partido, o deputado Carlos Osorio, o PSDB discorda do modelo de "livre iniciativa, boa gestão e valor racional do projeto político do PSOL", assim como o alinhamento desta legenda ao PT, cuja aliança para o segundo turno já foi anunciada.

Osorio anunciou que vai se manter neutro na segunda etapa do pleito carioca e afirmou que Freixo e Crivella não representam o desejo da maioria dos eleitores.

— Seremos uma âncora de bom senso para proteger o Rio de extremismos — disse, lembrando da ligação de Crivella com a Igreja Universal e a família Garotinho. — Setenta por cento dos cariocas não escolheram nenhum destes dois projetos.

Luiz Paulo exaltou a unidade do partido e o desempenho de Osorio, que obteve 9% dos votos válidos "em uma eleição com 11 candidatos". Também assinalou que o deputado poderá ter um papel importante no projeto estratégico da legenda em 2018, mas sem confirmar se o ex-candidato concorrerá ao governo do estado.