Seu browser não suporta JavaScript!

14/10/2010 | Jornal O Globo online

PSDB fluminense se reúne para alinhar discurso da campanha de Serra

Por Rafael Galdo

RIO - Na tentativa de alinhavar as estratégias e os discursos para a campanha no estado do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, o diretório regional tucano se reuniu na manhã desta quinta-feira, num hotel do Centro do Rio, um dia depois da reunião, também na cidade, de aliados de Serra convocados pelo vice de sua chapa, Indio da Costa.

De acordo com o presidente regional do partido, José Camilo Zito, prefeito de Duque de Caxias, a mobilização teve o objetivo de motivar os tucanos do estado, depois de Serra ter obtido 22,53% dos votos no estado, ficando atrás de Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV). Zito chegou a dizer que Serra levou um "banho" de votos no Rio, ao que atribuiu a uma possível falta de informação do povo sobre os candidatos e à influência do presidente Lula junto a Dilma. E afirmou que, no segundo turno, a busca dos tucanos no estado tem que ser reverter esse quadro.

_ Demorou a cair a ficha da população, mas agora está caindo a máscara da Dilma. Ela falou, depois disse que não falou sobre questões como o aborto e agora a dos homossexuais. Isso foi a grande demonstração de que ela é insegura, despreparada e que não está apta a governador num país imenso e em fase de crescimento como o Brasil _ disse Zito, revelando que o discurso da campanha no Rio tentará ressaltar supostas contradições que teriam sido cometidas por Dilma em relações às suas posições sobre o aborto e o casamento gay.

Os ataques à petista e ao PT, aliás, foram uma das tônicas da reunião tucana de ontem. Uma faixa da juventude do partido tinha a inscrição "Sem corruPTos". Já nos discursos, a deputada estadual eleita pelo PSDB Lucinha chegou a dizer que Dilma era a favor, sim, do aborto, e a chamou de "farsante". O deputado estadual Luiz Paulo Correa da Rocha colou o nome de Dilma ao Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) e lembrou as acusações de tráfico de influências na Casa Civil. E o deputado federal Otavio Leite afirmou que a petista "tropeça nos próprios pés".

Os tucanos também reconheceram a necessidade de fortalecer a campanha de Serra nas camadas mais populares do estado que votaram em Dilma, além de conquistar os votos de Marina Silva e dos indecisos. Com esse objetivos, para os próximos dias foram marcadas várias agendas em apoio a Serra em regiões populares, como a Central do Brasil e a feira de Campo Grande, na Zona Oeste. E os tucanos receberam cerca de 200 CDs com os jingles da campanha de Serra.

Cerca de 300 pessoas participaram do encontro.

Legenda da foto: Otavio Leite discursa na reunião realizada no Tijuca Tênis Clube, em 13/10.

P.s: Esta foto não faz parte da matéria do Globo on line.

Crédito da foto: Carlos Augusto