Seu browser não suporta JavaScript!

23/03/2012 | Jornal O Globo online às 23h59

PSDB recorre ao TRE-RJ contra campanha antecipada no Rio

Por Márcio Allemand

RIO - A visita de Dilma Rousseff ao Rio de Janeiro na última quarta-feira para inaugurar uma clínica da família chamou atenção não apenas da imprensa por ter se transformado em palanque eleitoral, mas também do PSDB. O deputado federal Otavio Leite e pré-candidato tucano à prefeitura do Rio de Janeiro entrou com uma representação no TRE-RJ na tarde desta sexta-feira contra campanha antecipada da presidente ao prefeito Eduardo Paes, pré-candidato à reeleição.

Na ocasião, Dilma e o governador Sérgio Cabral não pouparam elogios a Paes, relembrando todo apoio que o prefeito do Rio vem recebendo dos governos federal e estadual.

- Identificamos através das notícias dos jornais o ato da presidente Dilma. É um direito dela apioar quem quer quer seja. O que não pode é se utilizar de inaugurações custeadas pelo poder público, com recursoso do governo, para falar de campanha política - disse o deputado.

Otavio Leite diz ainda que a lei eleitoral é clara e que no seu entender houve antecipação de campanha. Para o pré-candidato não se tratou de uma simples inauguração de unidade de saúde, mas sim, de um nítido palanque eleitoral.:

- Foi uma infração indiscutível ao princípio democrático. Está na lei. O uso da máquina pública é priobido.

O tucano disse que a disputa para a prefeitura do Rio vai ser acirrada, como sempre, mas afirma que os abusos não vão passar em branco.

- O ideal teria sido a presidente ter vindo ao Rio de Janeiro para discutir ampliação de recursos para a Saúde e procurar saber o que fazer para melhorar a gestão do município que, lamentavelmente, teve a pior colocação entre os maiores do país no Índice de Desempenho do Sistema Único do Saúde (IDSUS), divulgado pelo Ministério.

Para o deputado, a visita da presidente fez parte de um movimento com clara intenção política para tentar superar a crise entre o ministro Alexandre Padilha, presente ao evento, e o prefeito Eduardo Paes, deflagrada após o resultado do IDSUS.

- A inauguração teve clima de oba-oba eleitoral e usaram a presença da presidente para tentar amenizar um mal estar entre o Paes e o Padilha.

Mas a presidente incorreu num deslize eleitoral, fazendo explícita campanha com uso da máquina em ambiente, espaço e fora do tempo político.

Caso o TRE-RJ acate a representação solicitada pelo PSDB, tanto Dilma quanto Paes poderão ser multados em até R$ 25 mil cada um. Já o tucano foi veemente ao afirmar que o PSDB sempre vai recorrer ao Judiciário quando perceber quaisquer irregularidades antes e durante a campanha eleitoral.

Legenda da foto: O pré-candidato do PSDB à prefeitura do Rio de Janeiro, deputado federal Otavio Leite/ Agência Câmara