Seu browser não suporta JavaScript!

23/11/2009 | Jornal O Globo

PSDB tem três pré-candidatos ao governo do Rio

Por Marcelo Dias - Extra

O ninho tucano se agitou hoje no Rio. O PSDB fluminense definiu os três nomes que testará junto ao eleitorado para lançar como candidato a governador em 2010. Serão a vereadora Andréa Gouvêa Vieira e os deputados federais Otavio Leite e Marcelo Itagiba, informa o blog da coluna "Extra, Extra!", no Extra Online. A decisão foi tomada após o prefeito de Duque de Caxias e presidente estadual do partido, José Camilo Zito dos Santos Filho, confirmar que não trocaria a prefeitura por um voo incerto rumo ao Palácio Guanabara.

Em dezembro, o partido realizará uma pesquisa de opinião para verificar qual dos três teria mais chances de disputar o governo. Dos três, Marcelo Itagiba era um estranho no ninho até o mês passado, quando deixou o PMDB para se filiar ao PSDB.

- Seria uma irresponsabilidade minha com a cidade. A população depositou uma confiança enorme em mim e venci as máquinas dos governos federal, estadual e municipal juntas no primeiro turno. Acho que falta um candidato de uma cidade humilde, mas o cenário não está definido para se tentar uma aventura - afirma Zito, que sempre deixou claro que só seria candidato a governador se tivesse certeza da vitória.

Além disso, o PSDB não desistiu de ter o deputado federal Fernando Gabeira em uma coligação unindo o seu PV ao DEM e ao PPS. A presença dos verdes se inviabiliza hoje porque Gabeira não poderia apoiar um candidato a presidente tucano, já que o PV lançou o nome da senadora Marina Silva (AC). Entretanto, já se aposta no PSDB que a senadora não trocará uma reeleição segura para o Senado pela incerteza de uma candidatura presidencial.

- O Gabeira optou pela Marina e respeitamos isso. Mas política é uma caixinha de surpresas. Não será novidade se, lá na frente, ela se resolver pelo Senado - conclui Zito, que nunca viu com bons olhos a candidatura do verde a governador na cabeça de uma coligação PV-PSDB-DEM-PPS, mas aceitaria de bom grado o tempo que o deputado teria na propaganda eleitoral na TV.

Se a senadora Marina Silva (PV-AC) realmente não disputar a Presidência da República, o PSDB terá caminho livre para contar com o seu tempo de propaganda eleitoral na TV. A aposta em Marina no Senado envolve outra: a de que o PV não conseguiria eleger Fernando Gabeira para o Senado. Assim, o PSDB teria a cabeça de chapa, com o ex-prefeito Cesar Maia (DEM) e Gabeira como candidatos a senador.

- Eles só têm um minuto e meio de tempo para propaganda eleitoral na TV. É muito pouco para que esperem eleger o Gabeira numa eleição dura para senador. Além disso, uma coligação PSDB-DEM-PPS-PV teria dez minutos na televisão, contra os cerca de 13 minutos do PMDB do governador Sérgio Cabral. Com dez minutos na TV, vamos para o jogo - avalia um cacique tucano.

Os outros nomes na disputa são os do ex-governador Anthony Garotinho (PR) e do prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT) - isso se o cara-pintada confirmar sua candidatura no partido. E todos eles com a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, no palanque.

- Do lado de lá, haverá Cabral-Dilma, Garotinho-Dilma e Lindberg-Dilma. Eles vão se comer entre si, numa antropofagia eleitoral. E o lado de cá tem que ter nomes à altura - raciocina a fonte tucana.

Na reunião de hoje de manhã, o PSDB fluminense também lançou um movimento nacional por uma chapa puro sangue presidencial, com o governador José Serra (SP) para presidente e seu colega Aécio Neves (MG) como vice. Isso se Aécio topar, pois tem dito que, se não for candidato a presidente, tentará o Senado. A Executiva estadual do partido encaminhará a proposta à cúpula nacional, esperando que os demais diretórios do país sigam o exemplo.