Seu browser não suporta JavaScript!

01/05/2012 | Jornal O Globo online

PSDB vai pedir a convocação de Cabral na CPI do Cachoeira

Por Maria Lima

BRASÍLIA - Diante da movimentação do PMDB para blindar o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), o deputado Fernando Francischini (PSDB-PR) vai protocolar na quarta-feira, na secretaria da CPI, requerimento pedindo a convocação do governador. O deputado quer que Cabral explique suas ligações com o dono da Construtora Delta e quem pagou as despesas da viagem do grupo de secretários e esposas à Europa em 2009.

- Eu louvei a declaração do deputado Ricardo Ferraço, representante do PMDB na CPI, de considerar inevitável a convocação de Cabral. Mas hoje vemos que houve um nítido recuo sob o argumento de que é luta política de Anthony Garotinho e Cabral. Por isso decidimos encaminhar o requerimento pelo menos para obrigar o PMDB a botar a cara lá votando contra - disse o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), que combinou com o presidente do partido, Sérgio Guerra (PSDB-PE), o requerimento via Francischini.

Além disso, o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) comunicou que o partido decidiu encaminhar representação ao Tribunal de Contas da União (TCU) para que faça uma auditoria nas obras da Transcarioca, a cargo da Delta que tem contrato com a prefeitura do Rio.

O governador do Rio é amigo pessoal de Fernando Cavendish, dono da Delta. A amizade entre os dois foi revelada após a queda de helicóptero que matou a namorada do filho de Sérgio Cabral, no sul da Bahia. Na ocasião, Cabral viajou com Cavendish no mesmo jatinho para a festa de aniversário do empresário na Bahia.

O Estado do Rio tem R$ 1,4 bilhão em contratos com a Delta. Em 2011, a construtora recebeu do governo Cabral R$ 358,5 milhões, sendo R$ 72,7 milhões (20%) sem passar por concorrência pública.