Seu browser não suporta JavaScript!

27/08/2006 | Jornal O Globo

Quociente eleitoral deve ser de 175 mil

Órfão des estrelas e com a imagem arranhada pelos escândalos de corrupção, o PT do Rio aposta na figura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para estimular o voto na legenda, embora as referências ao partido estejam banidas da campanha presidencial. Em 2002, 300 mil eleitores escolheram o 13 - o número do PT.

(...)

Os tucanos, sem coligação, confiam num time de candidatos com bom desempenho, mas reconhecem que não têm mais um grande nome.

- Temos candidatos fortes a federal, como Andréia Zito, Otavio Leite, Sílvio Lopes e Márcio Fortes. Juntos, terão o mesmo efeito de um grande puxador - diz o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha, presidente estadual do PSDB.

Os cálculos dos partidos variam, mas indicam que o quociente eleitoral de 2006 dever girar em torno do de 2002, que foi de 175 mil. Ou seja, esse seria o patamar mínimo de votos necessários para um partido ou coligação eleger um deputado.

(...)