Seu browser não suporta JavaScript!

13/02/2011 | Jornal O Dia

Reajuste de 7% pode sair esta semana para 8 milhões

Por Aline Salgado

Rio - Aposentados e pensionistas do INSS já preparam seus apitos para mais um dia de manifestações em Brasília a favor da valorização real dos benefícios. Cerca de mil pessoas de diferentes estados se organizam para comparecer à Câmara, na próxima quarta-feira, quando será decidido o reajuste do piso nacional dos trabalhadores. Isso porque, na esteira da definição do salário mínimo, que pode chegar aos R$ 560, deputados pretendem apresentar proposta que corrige 8,7 milhões de aposentadorias e pensões acima do piso em até 7%. O reajuste é de R$ 38 para os que ganham hoje R$ 544.

“Na quarta, serão discutidas as emendas ao projeto de lei do salário mínimo dos deputados Arnaldo Ferreira de Sá (PTB -SP) e Otavio Leite (PSDB-RJ), que elevam o piso nacional para R$ 560 e concedem reajuste de 7% aos demais aposentados. Só depois que o mínimo for definido, é que teremos espaço para as nossas propostas”, avalia Warley Martins, da Cobap (Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas).

Para Yedda Gaspar, presidente da Federação das Associações dos Aposentados e Pensionistas do Estado do Rio, a briga não será fácil. “Não somos bobos, o governo dará R$ 545, mais R$ 15 em 2012 para trabalhadores. E para nós, aposentados? 7% é uma diferença muito pequena para os atuais 6,41% conseguidos no ano passado. Vamos continuar lutando por uma valorização real”, garante a líder da Faaperj.

TSE aprova Partido dos Aposentados

Foi aprovada, na última semana, pelo Tribunal Superior Eleitoral, a criação do mais novo partido político do País — o PAI (Partido dos Aposentados e Idosos). A representação terá como bandeira a defesa no Congresso Nacional e na Administração Pública da real valorização dos benefícios de inativos e pensionistas.

Na quinta-feira, lideranças das organizações estaduais e nacional de aposentados e pensionistas se reuniram na cidade de Luziânia, Goiás, para definir os nomes dos representantes do novo partido. Warley Martins, então presidente da Cobap, foi eleito como presidente nacional do PAI.