Seu browser não suporta JavaScript!

03/09/2013 | Agência Câmara

Senador boliviano será ouvido hoje em audiência pública conjunta na Câmara

Otavio Leite quer esclarecer denúncias de envolvimento de autoridades bolivianas com o narcotráfico.

O senador boliviano Roger Pinto Molina, adversário do presidente Evo Morales que se refugiou no Brasil, será ouvido hoje às 16h30, em audiência pública conjunta das comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara, no Plenário 5.

O presidente da Comissão de Segurança, Otavio Leite (PSDB-RJ), um dos deputados que solicitou a audiência, quer esclarecimentos sobre as denúncias feitas pelo senador Roger Pinto sobre o envolvimento de autoridades bolivianas com o narcotráfico e o crime organizado.

Roger Pinto

Alegando perseguição política em razão dessas denúncias, o senador boliviano se refugiou na Embaixada do Brasil em La Paz em 28 de maio de 2012. Logo em seguida, foi condenado a um ano de prisão na Bolívia, por suposto envolvimento em corrupção.

Roger Pinto ficou na embaixada por 455 dias, sem obter um salvo-conduto para sair e viajar até o Brasil, onde havia obtido asilo político. Em agosto último, fugiu com a ajuda do diplomata brasileiro Eduardo Saboia, que usou sua imunidade diplomática para transportá-lo em um carro da representação brasileira por mais de 1,6 mil quilômetros, entre La Paz e a cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, na fronteira com a Bolívia.

Em seguida, Pinto viajou a Brasília em um avião de um amigo do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado. O caso originou a saída do diplomata Antonio Patriota do Ministério das Relações Exteriores.