Seu browser não suporta JavaScript!

16/01/2006 | Jornal do Brasil

Sérgio Cabral e Crivella lideram disputa no Rio

Benedita se isola entre os candidatos ao Senado, seguida por Francisco Dornelles

A antes turva disputa eleitoral para o Governo do Estado e para senador no Rio começa agora a clarear. Com a queda acentuada do número de eleitores que votariam em branco e que estavam indecisos, alguns candidatos mostraram fôlego e obtiveram um acentuado aumento de apoio dos fluminenses. Essas são as principais constatações sobre a disputa de poder no Rio reveladas pela terceira rodada da pesquisa JB-IBPS, que ouviu 1114 eleitores entre os dias 2 e 10 deste mês.

Depois de sofrer acentuada queda em novembro, o candidato do PMDB, Sérgio Cabral, recuperou a liderança na disputa pelo Palácio Guanabara, subindo de 14,25% para 22,4%. O senador Marcelo Crivella (PMR) e o ex-prefeito de Niterói Jorge Roberto Silveira (PDT) também apresentaram progressos. O primeiro voltou aos 18,4% que tinha em julho, após cair para 15,31% em novembro. Já o pedetista mais que dobrou seu número de eleitores, chegando a 8,3% dos votos.

O aumento do percentual de votos desses candidatos não está atrelado à queda de adversários, mas à diminuição dos votos em branco - de 12,57% para 3,9% - e dos eleitores indecisos - de 22,93% para 12,2%. O voto nulo, que soma 10,5%, caiu apenas 0,7% desde novembro.

A deputada Denise Frossard, que em novembro dividia a liderança com Crivella e Cabral, não conquistou os indecisos e se manteve com cerca de 15% dos votos.

Candidato do prefeito Cesar Maia, Eider Dantas (PFL) quase triplicou seu percentual da preferência do eleitorado mas, com 2,7% dos votos, se mantém próximo à lanterna, que é dividida pelos partidos favoritos ao Planalto. Vladimir Palmeira, do PT, não conseguiu deslanchar e ficou com 1,9% dos votos. Otavio Leite, do PSDB, tem 1,2%, seguido por Milton Temer (PSOL), com 1,1%.

A pesquisa tem margem de erro de 3%, para mais e para menos, e foi protocolada no TSE sob o número 62/2006 e no TRE-RJ sob o número 592/2006.

Na disputa para o Senado, o cenário é inverso. A petista Benedita da Silva aparece pela primeira vez na pesquisa e, por enquanto, dispara, com 19,4% dos votos. O deputado Francisco Dornelles, que vinha liderando a pesquisa, teve uma pequena queda, e está com 11,6% dos votos, seguido pelo tucano Ronaldo Cézar Coelho, com 9,2%, e pelo pefelista Rodrigo Maia, com a preferência de 7% dos eleitores.

Apesar do apoio do ex-governador Anthony Garotinho, o presidente da Assembléia Legislativa do Rio, Jorge Picciani (PMDB), tem apenas 2,7% dos votos. Junto a ele na lanterna estão Carlos Lupi (PDT), com 1,9%, e Eliomar Coelho (PSOL), com 0,6%.