Seu browser não suporta JavaScript!

03/09/2013 | Aécio Neves 45

'Servidor público terá ganhos reais'

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, afirmou nesta terça-feira (26), no Rio de Janeiro, que trabalhará para garantir aumento real ao salário do funcionalismo público. Também ressaltou que a sua candidatura tem as melhores condições para a retomada do crescimento econômico no país.

“Haverá absoluto respeito ao servidor público. Vamos buscar ganhos reais nas suas remunerações. Agora, vamos fazer o Brasil crescer. E ninguém hoje no atual ambiente político tem as melhores condições para resgatar a capacidade de o Brasil crescer com segurança do que nós temos”, destacou o candidato à Presidência.

Aécio ressaltou sua confiança que irá para o segundo turno e que será vitorioso. “O sentimento de mudança é claro e será vitorioso. Agora caberá às pessoas decidirem que mudança que querem. Nós estamos apresentando uma proposta bem elaborada, consistente, realista e ousada e que parte da nossa experiência de gestão. Portanto, eu acho que essa será a proposta aprovada pela maioria dos brasileiros.”

Crescimento econômico

Indagado sobre o risco de recessão, Aécio afirmou que, já no início do governo, pretende reorganizar o conjunto de expectativas em relação à economia. “O atual governo não tem mais condições de gerar expectativas positivas.”

Aécio destacou ainda que será possível, até o final do seu governo, a retomada do crescimento de forma sólida, com taxa de aumento do PIB nos dois últimos anos do mandato (2017 e 2018) entre 4 e 4,5%. “Esse é o nosso objetivo, que vamos perseguir com uma equipe econômica extremamente qualificada e com sinalizações claras ao mercado e aos agentes econômicos.”

Crime hediondo

Aécio lembrou a importância do projeto de lei de autoria do senador Aloysio Nunes, vice na sua chapa, que prevê o aumento no período de internação para menores reincidentes em crimes hediondos, após posicionamento da Vara de Infância e da Juventude.

“São casos específicos, mas que sinalizem que a impunidade não pode ser a marca hoje da política de segurança pública. Nesses casos, ouvido o promotor da juventude e da adolescência, o juiz pode decretar o cumprimento da pena em até oito anos em um regime especial. Isso, nos nossos cálculos, atingiria alguma coisa em torna de 1% dos adolescentes que cometeram algum tipo de crime. Mas é uma sinalização objetiva.”

O candidato afirmou que a proposta complementa projeto de sua autoria que triplica a pena de crimes para o adulto que utiliza crianças e adolescentes para a prática de crimes, além de tornar a corrupção de menores crime hediondo.