Seu browser não suporta JavaScript!

07/03/2009 | Jornal Panrotas

Temer vai ouvir o turismo

Temer vai ouvir o turismo

O presidente da Câmara, Michel Temer, me confirmou que vai se reunir com as associações representativas do turismo, num café da manhã, em Brasília, no próximo dia 25. A idéia surgiu em conversa com a ABAV e coube a mim intermediar o convite, que foi prontamente aceito. Esse será a primeira reunião que o Temer terá, empossado do cargo de presidente, com um segmento organizado pela sociedade.

Será um café da manhã não para Temer falar ao turismo, mas para ele ouvir o setor – e é importantíssimo que todos os segmentos estejam lá representados. A ABAV tem razão em querer que o presidente do Congresso escute o que o mercado tem a dizer. Não é a toa que esse é o cargo mais cobiçado dos parlamentares. Todos os grandes debates nacionais convergem para a Câmara: vale lembrar que propostas da Presidência da República, dos outros poderes, de iniciativa popular e medidas provisórias começam a tramitar pela Casa.

Será Temer, que nesta legislatura, definirá a pauta de proposições que serão deliberadas em plenário, estabelecerá pauta do dia. É ele quem vai comandar as reuniões do colégio de líderes e dominará a cena política.

Agora, é aproveitar ao máximo essa oportunidade. O turismo precisará colocar de forma clara seus objetivos para 2008 e onde, necessariamente, as decisões passam pelo parlamento.

Nas comissões

As eleições para as presidências das comissões de turismo do Senado e Câmara dominaram as movimentações políticas das duas Casas na semana passada. O deputado Afonso Hamm (PP/RS) vai presidir a Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados e já deu o tom de como pretende tocar os trabalhos nesta legislatura. Deixou claro que quer ouvir os setores (e ele também se fará presente no café da manhã com Temer) para formular uma agenda objetiva: eleger dois ou três temas e atacá-los.

Ex-jogador de futebol, sua intimidade com a bola pode ser muito útil para o turismo em época de Copa do Mundo. E essa será mesmo sua prioridade. O turismo virá ao lado, como uma conseqüência natural.

No Senado, senador Leomar Quintanilha (PMDB/TO) tem a grande vantagem de ser do mesmo partido que do presidente do Congresso. Essa proximidade é boa para a comissão. Presidentes eleitos, agora é mãos a obra.

Embraer

Depois que a Embraer – um grande símbolo de nossa eficiência – demitiu numa só leva 4,2 mil funcionários bem pagos, é que o governo resolveu tomar providências. Quis explicações e provas que justificassem as demissões. A briga parou na Justiça. No entanto, a pergunta maior ficou pairando no ar: por que nossas companhias aéreas, com exceção da novíssima Azul, não compram suas aeronaves com a Embraer? Somente a antiga Varig chegou a usar a nossa fabricante. Essa é uma questão estratégica que foi negligenciada, fazendo com que nossa “menina dos olhos” ficasse completamente dependente do mercado externo. Agora, não adianta espernear.

Introduzir a Embraer no mercado aéreo nacional prossegue sendo um bom caminho.

*Publicação quinzenal.