Seu browser não suporta JavaScript!

10/11/2003 | Jornal O Dia

Tempestade no ninho do PSDB

Partido anuncia nome de pré-candidatos, mas grupo defende aliança com Cesar

Os tucanos encontrarão tempestades no vôo rumo à disputa da Prefeitura do Rio com candidatura própria. Mesmo com anúncio ontem das pré-candidaturas dos deputados estadual Otavio Leite e federal Denise Frossard, cresce no ninho do PSDB um movimento para desengavetar a aliança com o prefeito Cesar Maia (PFL). O partido indicaria o vice. Para ocupar o cargo, estariam cotados os deputados estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha e federal Eduardo Paes. Para a corrente garantir a mudança de rumo, ela terá que dobrar o presidente regional e ex-governador, Marcello Alencar.

O vôo tucano promete durar muito. O partido optou por definir o nome do candidato apenas em junho, quatro meses antes das eleições municipais do ano que vem. A estratégia será esticar ao máximo as discussões. A realização de prévias entre Otávio e Denise foi descartada por Marcello, que defende um nome de consenso: "Prévias dividem não só opiniões, mas também os partidos. O PSDB não quer isso". O tucano não quis demonstrar preferência por um dos pré-candidatos, rasgando elogios e fazendo afagos aos dois. Ele tem suado a camisa para convencer um a desistir da prefeitura.

Tanto Denise quanto Otávio procuraram demonstrar, ontem, durante a eleição das direções municipal e estadual do partido, um clima amistoso. Ambos quiseram apagar a imagem de disputa interna pela vaga. No entanto, nos bastidores do ninho tucano eles travam uma luta acirrada em busca de aliados para suas pré-candidaturas. "Não existe briga", despista Otávio. "Não há discussões", completa Denise.

Marcello e Otávio no comando dos tucanos

O PSDB promoveu ontem, na Câmara de Vereadores do Rio, a escolha das direções municipal e estadual. Otávio foi reeleito presidente do diretório da capital com 333 votos, contra 11 nulos. A votação reuniu 83% do colegiado municipal. Alencar também terá mais um mandato.

A reeleição foi garantida com 555 votos – 580 filiados votaram na escolha regional. Para o restante dos municípios fluminenses, foi decidido que o partido terá candidatura própria na maioria das cidades, devendo indicar vices em cidades onde não haja nomes com real chance de vitória.

As alianças serão livres, cabendo aos diretórios a escolha. A única recomendação é ter como inimigos os candidatos indicados pelo ex-governador Anthony Garotinho (PMDB). "Temos que combater os Garotinhos", ordenou Alencar.