Seu browser não suporta JavaScript!

06/08/2014 | Jornal Lance!

Travou

A presença do Bom Senso em Brasília, ontem, pode ter colaborado para dar publicidade às deficiências do atual texto da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE).

Mas o grande responsável pelo adiamento da votação é um nome pouco citado no mundo do futebol.

Guido Mantega, ministro da Fazenda, sinaliza há tempos que a pasta não irá aceitar o refinanciamento das dívidas dos clubes na taxa proposta no texto, a TJLP, de 5% ao ano.

E sim a Selic, hoje em 12% ao ano. Se em pontos percentuais a diferença é pequena, em 300 meses de parcelamento é assustadora.

E a questão – crucial para o projeto – não foi resolvida entre Congresso e Planalto.

Agora, a discussão fica só para depois das eleições.

DE LETRA

“Todos teriam que apresentar as sugestões, mas o governo freou”

Otavio Leite, deputado federal e relator da LRFE, sobre o adiamento da votação da renegociação das dívidas dos clubes.