Seu browser não suporta JavaScript!

29/02/2012 | Jornal do Brasil/Portal Terra

Tucano chama Paes de "prefeito da trilogia asfalto, tijolo e cimento"

Por Maria Luisa de Melo

Depois de ter seu nome anunciado pela cúpula tucana como o pré-candidato do PSDB para as eleições municipais do Rio de Janeiro, o deputado federal Otavio Leite acredita que não vai ser fácil para Eduardo Paes, candidato à reeleição, vencer as eleições de outubro já no primeiro turno, apesar de sua coligação reunir nada menos que 19 partidos.

O fato de ter que disputar o pleito contra a máquina pública não é visto como desafio impossível por Leite, que estima ainda que a aliança entre o Democratas e o Partido Republicano para lançar Rodrigo Maia (DEM) como pré-candidato à Prefeitura e Clarissa Garotinho (PR) como vice vai ser facilmente desbancado pelo PSDB no primeiro turno.

A confirmação de Otavio Leite para a disputa vêm depois de quase todas as alianças já terem sido anunciadas. Até agora, o atual prefeito Eduardo Paes segue firme na busca pela reeleição, enquanto o deputado estadual Marcelo Freixo (PSol) também já está confirmado como pré-candidato. O Partido Verde deve anunciar nos próximos dias o nome de Aspásia Camargo para sua chapa.

O grande problema do governo de Eduardo Paes (eleito em 2008), para Leite, refere-se ao esquecimento das classes populares e ao fato do peemedebista ter transformado a cidade num canteiro de obras a céu aberto.

"Paes é o prefeito que governa sob a trilogia asfalto, tijolo e cimento. É só isso. Com o PSDB vai ser diferente. Vamos pensar nas pessoas. O carioca é o mais importante, e não esta série de obras. Alguns objetivos da Prefeitura são muito importantes para a cidade, mas não podem transpor as necessidades básicas dos cariocas", pontuou.

Questionado sobre a dificuldade de vencer Eduardo Paes nas eleições, já que a coligação do atual prefeito conta com o apoio do Partido dos Trabalhadores, Leite classificou as eleições municipais de Rio e São Paulo como "completamente nacionalizada".

"Com a entrada de José Serra na disputa pela prefeitura de São Paulo, as eleições municipais estarão nacionalizadas, com mais destaque, inclusive, na imprensa. No Rio, assim como em São Paulo, haverá uma polarização entre PT e PSDB", disse o deputado federal, acreditando galgar o segundo turno carioca.