Seu browser não suporta JavaScript!

20/07/2011 | Revista Veja.com

Tucano diz que Dnit é sigla maldita e deve ser extinta

O deputado federal e primeiro vice-líder do PSDB na Câmara, Otavio Leite (RJ), defendeu nesta quarta-feira a extinção do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Ele disse que, após o recesso parlamentar, pretende levar à presidente Dilma Rousseff a sugestão de criar um novo órgão. A ideia é descentralizar o comando do Dnit, dividindo o poder entre estados e municípios. A sede permaneceria em Brasília, mas apenas com a função de acompanhar a execução de obras. Para o tucano, com a cúpula do órgão dissolvida, será mais fácil conter desvios de recursos públicos.

"O Dnit a essa altura do campeonato virou uma sigla maldita. O comando desvirtuado do Dnit provoca uma compreensão generalizada na sociedade de que ali é um poço de falcatruas e um desleixo do dinheiro público", avalia o deputado.

Faxina – A presidente Dilma Rousseff resolveu fazer uma limpeza geral no Ministério dos Transportes e no Dnit após uma série de denúncias envolvendo a cúpula dos órgãos. A primeira delas foi apontada por VEJA. A presidente demitiu ou afastou dezesseis servidores, incluindo o ex-ministro Alfredo Nascimento.

Foram demitidos na terça-feira quatro funcionários do ministério e dois do Dnit. Na noite de terça, o ministério confirmou a demissão de mais um assessor da pasta, Eduardo Lopes. A decisão foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União (DOU), que traz também a notícia da exoneração de dois funcionários da estatal Valec: o gerente de licitações e contratos Cleilson Gadelha Queiroz e o assessor Pedro Ivan Guimarães.

A maioria dos afastados é ligada ao núcleo do PR, que integra a coalizão da presidente Dilma Rousseff e que dirige a pasta há cinco anos. As demissões foram acertadas na segunda-feira pelo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, com a presidente Dilma Rousseff diante da onda de denúncias de corrupção no ministério. O objetivo imediato do Palácio do Planalto com as demissões é minar o esquema de desvios, montado ao longo de anos, com a participação ativa de dirigentes do PR.

Otavio Leite: "Comando desvirtuado provoca a compreensão de que Dnit é um poço de falcatruas" (Pedro França/Agência Câmara )