Seu browser não suporta JavaScript!

08/02/2012 | Portal do PSDB na Câmara

Tucano quer explicações do Ministério do Esporte sobre pagamento de R$ 4,6 milhões à fundação

Por Artur Filho

O deputado Otavio Leite (RJ) encaminhou na terça-feira (7) requerimento ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, pedindo esclarecimentos sobre as razões que levaram o governo a pagar R$ 4,6 milhões, sem licitação, para a Fundação Instituto de Administração (FIA). A entidade iria ajudar na criação da Empresa Brasileira de Legado Esportivo Brasil 2016, extinta antes de começar a funcionar.

Leite quer entender a justificativa para o gasto, considerando que técnicos do governo poderiam ter feito o trabalho. “É inacreditável, não faz o menor sentido. Para que contratar essa assessoria se já tem tanta gente no ministério versando sobre o assunto? Existe o Comitê Olímpico Brasileiro, que tem uma estrutura grande e recebe recursos da própria União por meio da loteria esportiva”, afirmou.

Para o tucano, é importante que o ministro vá à Câmara explicar por que a empresa ficou apenas no papel e, mesmo depois de encerradas as atividades, a FIA ainda recebeu R$ 1 milhão. “O ideal era ele vir à Casa. O ofício é uma prerrogativa que os parlamentares possuem para que em um mês se tenha uma resposta oficial por escrito. Esse é o objetivo. Eu quero que eles expliquem como gastaram R$ 4,6 milhões contratando uma fundação para assessorar tecnicamente uma empresa que já estava constituída”, cobrou.

Segundo o jornal “O Estado de S. Paulo”, a fundação contratada para desenvolver estudos para a extinta estatal recebeu pagamentos até quatro meses depois de definido que as atividades seriam encerradas. A empresa foi criada por uma medida provisória em 2010, no governo Lula.