Seu browser não suporta JavaScript!

19/10/2014 | Jornal O Globo

Tucano vai distribuir bandeiras do Brasil em caminhada na orla hoje

RIO - O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, cancelou a agenda que faria na tarde deste sábado no Morro da Mangueira, na Zona Norte do Rio. No local, um policial militar morreu e um ficou ferido após troca de tiros com traficantes, na noite da última sexta-feira. No entanto, a assessoria de imprensa do tucano negou que o compromisso tenha sido suspenso por conta do confronto. A favela conta com uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Segundo informações do 4º BPM (São Cristóvão), o policiamento foi reforçado. Policiais do Batalhão de Choque chegaram no Morro da Mangueira ainda de madrugada, mas saíram antes do amanhecer. Aécio Neves iria participar de um evento na escola de samba. No Morro dos Macacos, em Vila Isabel, próximo à Mangueira, houve intensa troca de tiros também na noite de sexta-feira. A comunidade também conta com uma UPP.

Pela manhã, Aécio Neves fez atividades de campanha em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Em seguida, o candidato do PSDB seguiu para seu apartamento, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. Até o momento, não há previsão de agenda pública. O tucano vai jantar com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para acertar os últimos detalhes do debate da TV Record, que será realizado na noite deste domingo, e as estratégias para a última semana de campanha antes da eleição, marcada para o próximo dia 26, domingo.

A presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência, também cancelou a agenda programada para o Rio neste sábado. O Comitê Nacional de Campanha de Dilma, em Brasília, negou que o motivo tenha sido causado por orientações médicas. A presidente teve um mal-estar na última quinta-feira após o debate do SBT. A petista faria uma caminhada com o candidato ao governo do Rio, Marcelo Crivella (PRB), em São Gonçalo, na Região Metropolitana, e uma carreata com o governador Luiz Fernando Pezão, que tenta a reeleição pelo PMDB, na Zona Oeste. Os compromissos foram transferidos para a próxima segunda-feira.

Além do debate, Aécio Neves também está concentrado nas negociações para ter o apoio do deputado federal Romário (PSB), eleito senador com mais de quatro milhões de votos. Os dois devem anunciar a aliança já nos próximos dias. Na última semana, Romário fez acordo para o segundo turno com Pezão. No primeiro turno, o ex-jogador pediu votos para o candidato derrotado do PT Lindbergh Farias.

Neste domingo, Aécio Neves fará uma caminhada pela manhã na orla de Copacabana, na zona Sul. O tucano pediu para que o deputado federal reeleito Otavio Leite (PSDB) comprasse 1.500 bandeirinhas do Brasil para distribuir durante a atividade. Moradores do bairro também foram convocados para participar do ato. No mesmo dia e local, militantes do PT farão um evento a favor da campanha da presidente Dilma.

— Fui de prédio em prédio conversar com os porteiros e os moradores para preparar a caminhada. Queremos mostrar que nós somos a melhor opção para o Brasil - disse Otavio Leite, o segundo parlamentar mais votado em Copacabana, perdendo apenas para o deputado federal Jair Bolsonaro (PP).