Seu browser não suporta JavaScript!

20/07/2007 | Agência Tucana

Tucanos apontam causas da crise aérea e cobram soluções

Leia nota da bancada de deputados do PSDB na CPI do Apagão

Brasília (20 de julho) - Intitulada ´A tragédia da má gestão´, nota da bancada do PSDB na CPI do Apagão Aéreo da Câmara divulgada nesta sexta-feira condena mais um capítulo da infindável crise aérea do governo Lula, que voltou a se manifestar com o trágico acidente com o avião da TAM, em Congonhas. No documento, cuja íntegra está disponível abaixo, tucanos apontam as várias deficiências gerenciais apresentadas pela gestão petista e cobram soluções imediatas.

ALERTAS IGNORADOS

A nota destaca, em um primeiro momento, cinco pontos cruciais que explicitam o apagão gerencial do governo do PT. Em primeiro lugar, lembra que ´independente das causas´, o acidente com o vôo 3054 da TAM se insere na crise que se iniciou com outra tragédia: a colisão entre o avião da Gol e o jato Legacy, em 2006, que vitimou 154 passageiros.

Na seqüência, o documento frisa que antes do acidente da Gol a Aeronáutica já havia anunciado os cortes e contingenciamentos de recursos para o setor aéreo. Em terceiro lugar, lideranças políticas - entre as quais o deputado Júlio Redecker (RS), morto no acidente em Congonhas - fizeram sucessivas críticas e cobraram providências de ´natureza fiscalizatória e gerencial´ do Planalto.

Depois, a nota relata que a oposição exigiu a instalação da CPI para investigar os responsáveis, as causas e conseqüências da crise. No entanto, o Planalto e sua base parlamentar tentaram boicotar as investigações por meio de manobras na Câmara. O texto lembra que o colegiado só foi instalado após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Por último, o documento critica a ´descoordenação no trato e gestão do controle aéreo´ e a falta de autoridade do ministro da Defesa, Waldir Pires.

SOLUÇÕES PARA A CRISE

Os parlamentares tucanos exigem soluções imediatas para a questão: a definição clara pelo Governo Federal de medidas de curto prazo e desaparelhamento de órgãos ligados ao setor. E, também, o efetivo investimento de verbas previstas no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) para a infra-estrutura aeroportuária. E propõem, finalmente, que o governo divulgue um plano aeroviário eficiente para solucionar o problema em definitivo e a previsão na economia brasileira de planos emergenciais específicos para o setor.

Compõem a bancada do PSDB na comissão os deputados Gustavo Fruet (PR), Antonio Carlos Mendes Thame (SP), Vanderlei Macris (SP), Carlos Sampaio (SP), Otavio Leite (RJ) e Rodrigo de Castro (MG) .