Seu browser não suporta JavaScript!

10/06/2012 | Jornal O Globo online, às 16h56

Tucanos lançam Otavio Leite candidato à Prefeitura do Rio

Por Cássio Bruno

RIO - A convenção do PSDB do Rio, que confirmou a candidatura do deputado federal Otavio Leite à prefeitura, realizada neste domingo na sede do Cordão do Bola Preta, na Lapa, foi marcada por ataques a adversários. Os alvos foram o atual prefeito Eduardo Paes (PMDB), pré-candidato à reeleição e ex-tucano, o governador Sérgio Cabral (PMDB), o ex-presidente Lula e réus do mensalão. O evento contou com a presença do senador Álvaro Dias, que se referiu a Lula como "ex-presidente decadente" ao criticá-lo pela suposta tentativa dele de adiar o julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Os tucanos centraram fogo também no episódio envolvendo Cabral e seus secretários, que foram fotografados em Paris, em 2009, em restaurantes de luxo e passeios. Em algumas imagens, divulgadas pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ), ex-governador, parte do grupo aparece dançando com guardanapos na cabeça ao lado do ex-presidente da Delta Fernando Cavendish. A empreiteira é investigada pela CPMI que apura os negócios do contraventor Carlinhos Cachoeira, que está preso.

- A saúde ética já está no buraco. Mas temos que resolver o drama da população carente que ao chegar a um posto de saúde ou a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) não encontram médicos - disparou Otavio Leite, que, por enquanto, não fez coligação com outro partido e nem anunciou quem será o seu vice na chapa.

Leite disse também ser contra a derrubada do Elevado da Perimetral para construir mergulhões, um dos projetos de Eduardo Paes relacionado à revitalização da Zona Portuária do Rio. O deputado ironizou o prefeito, que, neste sábado, saiu em defesa da União Nacional dos Estudantes (UNE) no 16º Congresso Nacional da União da Juventude Socialista (UJS), realizado na Uerj. A UNE é investigada pelo Ministério Público por supostas irregularidades em convênios com o governo federal, como revelou O GLOBO na última sexta-feira.

- A UNE é do país, recebeu R$ 30 milhões (do governo federal) e nem sequer colocou um tijolo para erguer a sua nova sede administrativa (no Rio). Está toda embolada em prestações de contas e o prefeito da cidade ainda fica batendo palma para aqueles que estão usando o dinheiro público de forma equivocada, perversa, não dando exemplo nenhum à juventude - afirmou Leite.

No início do discurso, o senador Álvaro Dias atacou o governo Cabral:

- O carioca não pode conviver mais com este contraste gritante das belezas naturais que fascinam o mundo com o espetáculo deprimente da corrupção dos guardanapos brancos na cabeça daqueles que fazem festa com o erário deste país. O carioca não pode aceitar.

Álvaro Dias criticou o ex-presidente Lula no polêmico encontro com o ministro do STF, Gilmar Mendes. O Supremo começará a julgar o mensalão, que tem 38 réus, em 1 de agosto. Segundo o senador, Lula tentou pressionar os ministros para evitar o julgamento do processo.

- O STF não será derrotado. Durante a ditadura militar, cassaram mandatos, fecharam o Congresso, mas não derrotaram o Supremo. Agora, não será um ex-presidente decadente que irá derrotar o STF, que fará um julgamento sério e rigoroso para colocar na cadeia aqueles que lá deveriam estar e não pelas ruas do país pedindo o apoio da nossa juventude - disse Dias, se referindo ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

Neste sábado, Dirceu, um dos 38 réus do mensalão, participou do congresso da UJS e pediu apoio dos estudantes, como mostrou O GLOBO neste domingo. No evento que contou com a participação de integrantes da UNE, Dirceu chamou o julgamento do processo de "a batalha final". Muito aplaudido pelo cerca de 1.100 estudantes, o ex-ministro pediu aos jovens para ficarem "vigilantes":

- Eu tenho que provar a minha inocência. Eu deveria ter a presunção da inocência. Mas sou eu que tenho de provar. Me lincharam, me condenaram. Se eu estou aqui hoje de pé é graças a vocês, com a UJS, com a UNE. Mas agora é a batalha final. É a reta final. Eu quero este julgamento. Quero olhar nos olhos daqueles que me acusaram e me lincharam esses anos todos.

Nesta segunda-feira, o diretório municipal do PSDB vai entrar com uma representação, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), contra Lula e Paes por propaganda eleitoral antecipada. Na última quarta-feira, durante a inauguração da Transoeste, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste, Lula pediu votos para Paes em seu discurso em cima do palanque.

Esperado no encontro, o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, não compareceu. O senador Aécio Neves também não participou, mas, segundo Otavio Leite, toda a executiva do partido vai ajudar a pedir votos durante a campanha, que começa em 6 de julho. Ao todo, 77 candidatos a vereadores do PSDB vão concorrer às eleições de outubro. Entre eles, ex-técnico do Flamengo Andrade.

O candidato do PSDB à prefeitura do Rio discursa durante convenção do partido Foto: O Globo / Luiz Ackermann