Seu browser não suporta JavaScript!

27/05/2008 | Folha de São Paulo

Tucanos pressionam Serra e ´dissidentes´

A menos de um mês da convenção que decidirá sobre os rumos do PSDB na disputa eleitoral em São Paulo, o deputado federal Affonso Camargo (PR), à frente do Conselho de Ética do partido em âmbito nacional, afirmou ontem que ´está perplexo´ e ´se segurando´ diante da oposição de tucanos paulistas ao nome do ex-governador Geraldo Alckmin. ´É um problema de disciplina.´

Camargo participava de um ato pró-Alckmin na sede estadual do PSDB na capital paulista. Os destinatários do aviso são vereadores e secretários tucanos -com cargo na administração paulistana e no Estado- que até agora têm trabalhado pela desistência de Alckmin em favor do prefeito Gilberto Kassab (DEM), vice do governador José Serra (PSDB) até 2006.

Ontem, enquanto Camargo e Alckmin participavam do ato, os tucanos pró-Kassab tentavam recolher assinaturas contra a candidatura própria com delegados do partido com direito a votar na convenção marcada para o dia 22. Eles também trabalham para vetar a aliança do ex-governador com o PTB.

À Folha Camargo disse que, ´depois da convenção, se algum vereador ou alguém tomar uma posição clara [contra a candidatura Alckmin], irá para o Conselho de Ética´.

Segundo a Folha apurou, Camargo chegou a ligar para tucanos próximos a Kassab. O ato também foi uma forma de tentar ´constranger´, nas palavras de um organizador, Serra. Nenhum dos tucanos presentes era ligado ao grupo do governador. Alckmin evitou ameaças: ´Vai estar todo mundo engajado, não tenho dúvidas´.

O evento pró-Alckmin, organizado pelo líder do PSDB na Câmara dos Deputados, José Aníbal (SP), contou com 23 deputados federais (9 paulistas), um senador, Marconi Perillo (GO), e quatro deputados estaduais. O PSDB tem na Câmara 57 congressistas.

Nenhum dos tucanos presentes era ligado ao grupo de Serra. Todos falaram pela candidatura própria. Reservadamente, uma das queixas dos alckmistas em relação ao governador é a de que ele dá pouca visibilidade ao seu antecessor nas inaugurações de obras.

Antes do evento, Alckmin almoçou com o deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ) e com o presidente do Flamengo e ex-deputado federal, Márcio Braga, que levou o apoio da torcida Fla Sampa ao tucano.