Seu browser não suporta JavaScript!

21/06/2011 | Blog da Bancada do PSDB na Câmara

Tucanos protocolam cinco requerimentos para esclarecer participação de Mercadante no escândalo dos aloprados

Por Alessandra Galvão

O PSDB atua em diversas frentes para esclarecer o envolvimento do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, na compra de falso dossiê, em setembro de 2006, contra o então candidato ao governo de São Paulo, José Serra, e a origem do dinheiro (R$ 1,75 milhão) usado para a finalidade, no chamado escândalo dos aloprados.

Os deputados Vanderlei Macris (SP), Antonio Imbassahy (BA), Carlos Sampaio (SP) e Fernando Francischini (PR) apresentaram nesta terça-feira (21) três requerimentos de convocação para o petista explicar sua participação no esquema e dois convites a Expedito Veloso, secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal. Os pedidos foram protocolados nas comissões de Segurança Pública, de Ciência e Tecnologia e de Fiscalização Financeira e Controle.

Silêncio no PT sobre caso dos aloprados é tentativa de ocultar os fatos, afirmam deputados

Líder do PSDB na Câmara em exercício, Otavio Leite (RJ) declarou que a denúncia é bombástica e revela uma situação perversa. “A revista Veja traz informações inconfundíveis sobre a confissão explícita de um crime contra a democracia e as boas práticas políticas, intitulado pelo ex-presidente Lula de ‘excessos de aloprados’”, destacou da tribuna. Segundo a reportagem, o ministro foi um dos mentores do plano.

Macris recordou que a denúncia foi feita por um integrante do próprio PT. O parlamentar espera que a base governista não atue para blindar Mercadante como aconteceu com o ex-ministro Antonio Palocci. “A sociedade está cansada de ver essa tentativa do governo de acobertar todos os atos de corrupção que estão sendo denunciados”, condenou, ao acrescentar que espera a aprovação dos requerimentos.

O modelo do encontro ainda não foi definido. Segundo o deputado, é possível fazer uma audiência conjunta com Mercadante e Veloso ou ouvi-los individualmente. “Um diz uma coisa e o outro pode dizer outra. Seria uma boa oportunidade para os dois esclarecem a grave denúncia”, afirmou. Macris afirma que o requerimento pode ser transformado em convite, pois o próprio Mercadante mostrou interesse em esclarecer a denúncia.

Nesta quarta-feira (22), o líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), irá protocolar representação no Ministério Público Federal e um ofício na Polícia Federal solicitando a reabertura das investigações sobre o escândalo dos aloprados.

Mistérios desvendados

- “O relatório da Polícia Federal não apontou de forma conclusiva a origem do dinheiro, nem os mandantes intelectuais do crime. Os dois aspectos permaneciam envoltos em mistérios até recentemente”, diz trecho da justificativa dos requerimentos protocolados na Câmara.

- O Ministério Público Federal em Cuiabá pediu ontem à Polícia Federal (PF) que investigue as declarações de Expedito Veloso à revista “Veja” de que Aloizio Mercadante foi o mentor e seria o principal beneficiário do escândalo dos aloprados.