Seu browser não suporta JavaScript!

04/03/2006 | Jornal O Globo

Turistas recomendam o carnaval mas não gostam dos preços

Estudo da Riotur mostra que tempo de permanência de estrangeiros aumentou

Passada a folia, o que o público achou do carnaval no Sambódromo? Para saber os pontos positivos e os negativos apontados pelos espectadores, entre outras informações importantes, a Riotur entrevistou 1.600 pessoas nos intervalos dos desfiles das escolas de samba — 14,8% estrangeiros, 20,3% brasileiros e 64,9% cariocas ou moradores da Região Metropolitana. Um dado chamou a atenção: 98,2% dos entrevistados disseram que recomendariam o carnaval carioca aos seus parentes e amigos.

Segundo o vice-prefeito Otavio Leite, outro número que pode ser comemorado é o que aponta o aumento do tempo de permanência dos estrangeiros na cidade. A média passou de sete dias, em 2005, para dez.

— A pesquisa mostrou que temos verdadeiros cabos eleitorais. É o boca-a-boca. Segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), hoje 40% dos destinos escolhidos não dependem de marketing, mas de indicação. Então estamos bem — disse Otavio.

O estudo da Riotur apontou também que o gasto per capita por dia é de US$ 211,54 para os estrangeiros, sendo que a maior parte, 26,8%, vem dos Estados Unidos. Alemanha, com 5,5%, e Espanha, com 4,9%, ficam em segundo e terceiro lugares entre as origens mais citadas. Entre os brasileiros, a permanência média é de seis dias, com um gasto per capita de R$272,91 a cada dia. A maioria, 42,5%, é de São Paulo, seguida por mineiros, 17,4%, e gaúchos, que representam 6,3%.

No quesito avaliação dos serviços no Sambódromo, os preços foram a principal queixa, com nota 5. A maior nota foi para a sonorização na avenida: 8,5, seguida pelo atendimento.

Numa outra pesquisa, realizada pelo Instituto Fecomércio-RJ, os turistas reclamaram dos preços na cidade. Para 42,7%, os valores dos produtos e serviços ficaram acima do esperado. Foram entrevistadas 398 pessoas, sendo 56,5% brasileiros e 43,5% estrangeiros. Entre os que vieram de fora do país, predominaram os americanos (8%), ingleses (6,8%) e australianos (3,3%).

O percentual de turistas que pretendem voltar ao Rio no próximo carnaval caiu na comparação com 2005, passando de 70,2% para 55,3%.

Já a UniverCidade entrevistou mil estrangeiros, sendo que 80% estiveram no Sambódromo. Como razão para visitar a cidade, 52% apontaram o carnaval, seguidos por 23% interessados nas belezas naturais do Rio. O clima atraiu 18%. Entre os pontos positivos, 40% apontaram a animação nas ruas, seguida pela população hospitaleira, com 27%. Entre os pontos negativos, a falta de informação turística ficou em primeiro lugar, com 30%, seguida pelos altos preços cobrados no Sambódromo (25%).