Seu browser não suporta JavaScript!

27/05/2015 | Portal G1

Veja repercussão no Congresso da prisão de Marin e dirigentes da Fifa

Senadores e deputados comentaram nesta quarta-feira (27), em Brasília, a prisão do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin e de mais seis dirigentes da Federação Internacional de Futebol (Fifa). As prisões foram realizadas pelo serviço de inteligência norte-americano (FBI), em Zurique (Suíça), na sede da entidade máxima do futebol.

As investigações do FBI apontam para esquema de corrupção na gestão do futebol. Duas linhas de apuração dizem respeito diretamente ao Brasil: suspeita de o superfaturamente do contrato da CBF com uma empresa de fornecimento de material esportivo e a compra de direitos de transmissão por agências de marketing esportivo da Copa América Centenária, edições da Copa América, Libertadores da América e Copa do Brasil (torneio de clubes brasileiros).

Além disso, o FBI investiga também suposto pagamento de propina dos organizadores das copas da Rússia, em 2018, e no Catar, em 2022, a dirigentes da Fifa, para garantir que os países fossem escolhidos como sedes.

Veja o que disseram alguns políticos no Congresso:

Álvaro Dias (PSDB-PR)
Senador e presidente, entre 2000 e 2001, da CPI do Futebol
"Desde a CPI do Futebol, lá pelos anos de 2000, 2001, nós identificamos essa relação da CBF com a FIFA no campo da corrupção. Infelizmente, futebol no Brasil parece que se coloca acima do bem e do mal, acima da legislação vigente. Por isso nós achamos que a consequência agora seria um novo arcabouço jurídico para a CBF e para as federações.

Fátima Bezerra (PT-RN)
Senadora e vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura do Senado
“Esperamos que as investigações continuem e, caso a justiça brasileira e internacional comprovem o ato ilícito, que os culpados sejam punidos na forma da lei. O esporte precisa de pessoas corretas que lutem pelo bem de todos.”

Otavio Leite (PSDB-RJ)
Deputado federal e relator da MP do Futebol
“Encaminhei à embaixadora dos Estados Unidos pedido de informações sobre as investigações da Fifa. O objetivo é que ela acione o Departamento de Justiça Americano, para saber as conexões possíveis com o futebol brasileiro. Está na hora de reestruturar direito o futebol brasileiro. Tem gente falando em criar CPI aqui na Câmara e o Ministério Público também poderá atuar com base nas informações que os Estados Unidos fornecerem.”

Renan Calheiros (PMDB-AL)
Presidente do Senado
“A Comissão Parlamentar de Inquérito ela decorre da necessidade de se investigar, de se esclarecer algo. Se houver o número mínimo de assinaturas, nós vamos constituir a CPI. Esse assunto é um assunto que mobiliza a sociedade e o país cobra respostas. E se o caminho for o caminho da CPI, nós temos que estimular.”

Romário (PSB-RJ)
Senador e presidente da Comissão de Desporto
"Uma notícia muito interessante do futebol que muitos dos corruptos, ladrões e que fazem mal ao futebol foram presos, inclusive um dos maiores do país, que se chama José Maria Marin. Infelizmente, não foi nossa polícia que prendeu, mas alguém tinha que prender um dia, não é? Ladrão tem que ir para a cadeia. Então, quero parabenizar o FBI e a polícia suíça."

Zezé Perrella (PDT-MG)
Senador e ex-presidente do Cruzeiro
“Eu gostaria de comunicar a esta Casa que, a partir desta tarde, vou começar a coletar assinaturas para uma CPI da CBF. Eu fui contra a CPI, na época da Copa do Mundo, porque eu achava que nós não tínhamos um fato relevante que justificasse uma CPI. Na manhã de hoje, ligando a televisão, assisti a todas as matérias de ex-dirigentes da CBF presos por corrupção. A polícia americana fez um levantamento minucioso há três anos e acho que, pela gravidade da situação, nós temos obrigação, neste momento, de fazer uma CPI nesta Casa."