Seu browser não suporta JavaScript!

10/04/2008 | Rádio Câmara

Voz do Brasil: falta de ação integrada causou surto de dengue

LOC- OTAVIO LEITE, do PSDB, afirmou que, passados cem dias da eclosão da epidemia da dengue, computam-se 79 mortes no Rio de Janeiro e outras 75 mil pessoas já contraíram a doença, na maioria crianças.

LOC- OTAVIO LEITE explicou que o Ministério Público Federal entrou com ação na Justiça para obrigar a prefeitura a abrir os postos de saúde nos finais de semana. Segundo ele, o problema não pode se converter num embate político.

Agência Tucano

10/04/08

Leite: falta de ação integrada causou surto de dengue

Em pronunciamento nesta quinta-feira, o deputado Otavio Leite (RJ) creditou à falta de ações convergentes em políticas públicas de saúde a epidemia de dengue no Rio de Janeiro. De acordo com ele, além de um desvio de recursos para outras áreas, o estado sofre com a descoordenação entre União, estado e Prefeitura carioca. ´Foram muitos os exercícios em que os gastos com pagamento dos juros, dos empréstimos e da despoluição da Baía de Guanabara eram contabilizados na conta da Saúde, o que é um absurdo em si. Isso levou a um investimento e a um custeio menor nas políticas do estado´, explicou.

CONFLITO

Leite lamentou que, passados 100 dias da eclosão da epidemia da dengue, já se contabilizem 79 mortes. Mais de 75 mil pessoas contraíram a doença, sendo que a maioria das vítimas foram crianças. ´Não obstante o problema dos gastos públicos do Rio de Janeiro, o que o estado tem observado nos últimos tempos é uma desconcatenada ação entre União, estado e prefeitura no que diz respeito às políticas de saúde, sejam de prevenção, sejam hospitalares´.

Segundo o deputado, o Ministério Público Federal entrou com ação na Justiça Federal para obrigar a prefeitura a abrir os postos de saúde nos finais de semana. A prefeitura, por sua vez, deu entrada em ação na Justiça Federal para obrigar a União a abrir seus leitos ociosos nos hospitais no Rio de Janeiro. Além disso, a Defensoria Pública do estado ajuizou ação para que um instituto estadual, referência na crise da dengue em 2000, abrisse mais leitos.

´Nesse conflito, todos têm razão, porque todos foram omissos. A ausência de integração nas ações públicas de saúde tem-se relevado um grave desserviço à população. Esse histórico desentendimento tem que acabar. Não tenho dúvida de que em função da ausência de diálogo, de convergência e do partilhamento de problemas para procurar soluções comuns, desaguamos nesse cenário terrível de mortes´, lamentou Leite.