Seu browser não suporta JavaScript!

23/09/2011 | Rádio Câmara

Voz do Brasil: Lei Geral da Copa

LOC- A Câmara dos Deputados recebeu a proposta da Lei Geral da Copa. O projeto enviado pelo Poder Executivo reúne as medidas exigidas pela Fifa para a realização da Copa no país.

LOC- Confira mais detalhes sobre a proposta na matéria de Vania Alves, repórter da Rádio Câmara.

Vania Alves: Os dispositivos tratam desde a transmissão do evento por rádio e TV até a comercialização de produtos e publicidade ligada ao evento. Entre as principais medidas, está a autorização para os governos federal, estaduais e municipais decretarem feriado nos dias em que sediarem jogos da Copa. De acordo com o projeto, fica proibido o comércio de ambulantes em torno dos estádios. Quem piratear os símbolos da Fifa ou do evento poderá ser punido com penas de três meses a um ano. Publicidade em navios, balões ou outros meios também está proibida. Até mesmo a distribuição gratuita de comida e bebida como publicidade está proibida. O projeto do Executivo caracteriza como crime a vinculação de marcas não autorizadas pela Fifa ao evento.

A Fifa terá todo o poder com relação aos ingressos. Poderá fixar os preços e a forma de comercialização, assim como vetar a meia entrada. Um dispositivo facilita a concessão de vistos e permissões de trabalho para estrangeiros da Fifa ou de empresas ligadas à federação até dezembro de 2014. O presidente da Comissão de Turismo e Desporto, deputado Jonas Donizetti, do PSB de São Paulo, acredita que a proposta não deverá sofrer grandes alterações na tramitação, mas lembra que o Legislativo tem autonomia para modificar o que considerar indevido.

Jonas Donizetti: Eu acho que o princípio é a gente trabalhar em cima do que o Executivo enviou, porque foi uma lei bastante debatida também antes de ser enviada para a Câmara, mas o Poder Legislativo tem essa autonomia."

Vania Alves: Vice-líder do PSDB, o deputado Otavio Leite afirmou que é natural que haja um regramento das relações que serão estabelecidas pela Copa do Mundo, mas que ela não pode se opor à legislação do País.

Otavio Leite: Em qualquer País onde haja copa do mundo, é razoável que haja uma lei específica disciplinando as circunstâncias mais complexas. O que não pode é essa disciplina ofender seriamente algumas regras bem típicas brasileiras. Por exemplo: ela é omissa em relação ao ingresso de meia entrada para estudantes e idosos. Então não pode um organismo internacional requerer uma lei que é ofende a tradição do país.

Vania Alves: O deputado anunciou que vai requerer a realização de uma audiência pública na Comissão de Turismo e Desportos para discutir a proposta de lei. Otavio Leite pretende convidar o Ministro dos Esportes, Orlando Silva e representantes da Advocacia Geral da União e da Fifa. A Lei Geral da Copa aguarda distribuição para as comissões temáticas. De Brasília, Vania Alves.