Seu browser não suporta JavaScript!

25/02/2013 | Jornal O Estado de São Paulo online

Yoani aguarda em aeroporto do Rio embarque a Paris

Por Marcelo Gomes

Um forte esquema de segurança foi montada pela Infraero para a chegada ao aeroporto internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, da blogueira cubana Yoani Sánchez nesta segunda-feira. Ciceroneada pelo deputado federal Otavio Leite (PSDB- RJ), Yoani foi imediatamente atendida no check-in da AirFrance, no Terminal 1 do aeroporto, e em seguida, às 13h45, entrou na sala vip.

Ela embarca no voo 0443 da companhia que partirá do Rio em direção a Paris às 17h10. Da capital francesa, Yoani seguirá para Praga, na República Tcheca, onde foi convidada a participar de um festival de artes alternativo. Será a segunda etapa do giro que ela fará por cerca de 10 países durante 80 dias.

"Pretendo regressar a Cuba com maior conhecimento da realidade e levar para lá parte dessa solidariedade que recebi no Brasil. Eu imaginava que não havia consciência internacional da gravidade da questão dos Direitos Humanos em Cuba, mas agora percebi que o quadro é outro", afirmou Yoani.

O último dia da blogueira no Brasil começou com uma entrevista à imprensa no hotel onde estava hospedada, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Em seguida, Yoani foi levada pelo deputado federal Otavio Leite para conhecer a Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul, um dos principais pontos turísticos da cidade. Enquanto tomava uma água de coco, foi abordada por pedestres que pediram para tirar fotos e elogiaram a postura da blogueira.

"Essa mulher é uma heroína por enfrentar a ditadura dos irmãos Castro. Que isso sirva de lição para o Brasil, que também está à beira de uma ditadura", diz o advogado Geraldo Vicente. Em seguida, Yoani foi levada ao aeroporto Tom Jobim, onde também tirou fotos, distribuiu beijos e abraços às pessoas que a abordavam. Ao contrário dos protestos que enfrentou em São Paulo, Pernambuco, Bahia e Brasília, não houve qualquer manifestação contra a presença da blogueira nos dois dias de visita ao Rio.

O deputado Otavio Leite informou que o PSDB entrou com requerimentos na Câmara dos Deputados e no Senado para a convocação do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e do secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, para explicarem o episódio noticiado pela revista Veja, de que um alto funcionário do Planalto participou de uma reunião na embaixada cubana para organizar protestos contra a presença de Yoani no Brasil. "Isso foi uma ofensa à Convenção de Viena e à democracia brasileira. O governo deve explicações à sociedade", afirmou.